Anna Paola Protasio cria instalações e peças escultóricas a partir de estruturas e objetos cotidianos. Elementos de estéticas paradoxais são unidos pela artista, como torres, trancas, fiandeiras e cones de trico, que remetem imaginário feminino, e blocos de concreto, grades e cercas vigiadas, que poderiam ter sido diretamente retirados de qualquer brutal metrópole contemporânea.

Arquiteta de formação, Anna Paola mantém uma relação construtiva com os elementos de suas obras. Tal fato se torna patente em sua série de esculturas de criadas entre 2006 e 2008 a partir de escadas de madeira. Utilizadas pela artista da mesma maneira que um desenhista lança mão da linha, essas escadas perdem seu valor de uso e criam estruturas agigantadas e de aparência instável ao interagir com elementos como cubos de ferro; tornam-se perigosas ao sofrer intervenções de pregos ou fios de cobre; e viram poemas visuais ao receberem bordados de tricô e cataratas de linhas brancas.

Nascida em 1966 no Rio de Janeiro, a artista participou de inúmeras coletivas e apresentou individuais em instituições como MuBE (São Paulo, 2012), Centro Cultural dos Correios (Rio de Janeiro, 2010), Museu Nacional de Belas Artes (Rio de Janeiro, 2010), Sesc São José do Rio Preto (2009), Sesc Bauru (2009), Sesc São José dos Campos (2008) e Casa Franca Brasil (Rio de Janeiro, 2008).

Compartilhar