RISE (2018) é um curta-metragem de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca. Tendo como pano de fundo a nova extensão do metrô de Toronto que conecta o centro da cidade às periferias, RISE segue uma série de poetas e músicos – um grupo formado principalmente por jovens, canadenses de primeira e segunda geração de ascendência africana e caribenha. Imersas em um complexo contexto cultural e social, suas palavras de empatia, solidão, amor e esperança enchem os túneis, tecendo uma narrativa de subversão e resistência.

Por meio de fotografias e do filme, Wagner e de Burca questionam a noção de “dar voz” a minorias e comunidades marginalizadas. Eles se concentram na produção de imagens em movimento como uma forma de tradição que mistura belas artes e cultura popular. Interrogando as fronteiras entre documentário e ficção, os artistas colaboraram no roteiro com poetas, rappers, cantores e músicos que escreveram todos os versos e músicas apresentados no trabalho. Sua auto-representação serve para refletir e comentar idéias de lugar e pertencimento, bem como de liberdade e do poder das palavras.

O curta é baseado no conceito de educação e entretenimento – uma mescla de educação e entretenimento – conforme proposto pelo grupo R.I.S.E. (Reaching Intelligent Souls Everywhere ou, em tradução livre, Alcançando almas inteligentes em todos os lugares), que organiza uma palestra semanal sobre poesia em um centro comunitário dos arredores de Toronto. Fundada pelo poeta canadense Randell Adjei, essa iniciativa liderada por jovens se concentra na prática da palavra falada como uma maneira de compartilhar histórias e experiências pessoais. Wagner e de Burca dialogam com essa nova geração de artistas, revelando como seu trabalho criativo interroga coletivamente a natureza complexa da identidade.

Bárbara Wagner & Benjamin de Burca: RISE
Abertura: 31/10/19
Visitação: até 09/02/2020; terça a domingo, 11-20h
Museo Jumex: Blvd. Miguel de Cervantes Saavedra, 303, Ciudad de México. Ingressos: $50