Esta semana o mundo da arte todo foca-se na edição 2019 da Art Basel, mas a cidade que recebe a mais importante feira de arte do circuito europeu (e mundial) oferece outras atrações culturais para as multidões que viajam para a Suíça. O ARTEQUEACONTECE preparou um roteiro com as melhores atrações da Basileia e de Zurique!

 

Kunsthalle Basel é um espaço institucional dedicado a projetos ousados e ambiciosos e artistas contemporâneos, mesmo tendo sido fundado ainda no século XIX. O programa é dedicado a suportes dos mais variados, com performances, propostas educativas e eventos abertos como conversas e visitas guiadas. Durante o mês de junho há duas grandes mostras em cartaz: uma do sul-coreano Geumhyung Jeong, intitulada Homemade RC Toy; e outra individual de Dora Budor, intitulada I am Gong

 

 

Museum Tinguely, criado especialmente para receber o acervo de obras do artista cinético Jean Tinguely, organiza exposições temporárias de artistas modernos e contemporâneos. Na ocasião da semana da Art Basel, o museu apresenta a individual de Lois Weinberger – Debris Field. A pesquisa do artista é pioneira na exploração das conexões entre arte, sociedade e natureza. Debris Field é resultado de uma investigação poético-arqueológica sobre relíquias históricas encontradas na fazenda dos pais de Lois. E mais recentemente a instituição abriu a mostra de Rebecca Horn, “Body Fantasies”, na qual são apresentadas performances mais antigas da artista e esculturas cinéticas mais recentes, que revelam as linhas de desenvolvimento de sua obra e seu interesse no processo de transformação de corpo para máquina.

 

 

Outra instituição que vale a visita é o Kunstmuseum. O museu traz a exposição “The Cubist Cosmos – From Picasso to Léger”, a primeira a reunir a coleção de cubistas do Kunstmuseum Basel e do Centre Pompidou, em Paris. A mostra reconstrói o contexto amplo do cubismo, apresentando obras primas seminais nessa etapa da história da arte com mais de 130 trabalhos. Além disso, uma belíssima mostra de William Kentridge completa a programação da instituição. A exposição traz obras do início da carreira do artista, desenhos e filmes das décadas de 1980 e 1990, assim como exemplos de sua produção mais recente, incluindo uma adaptação da obra The Head & The Load, apresentada pela primeira vez na Tate Modern, em Londres, em 2018.

 

 

Schaulager, localizada na região expandida da cidade, foi criada para expor e armazenar a coleção de mesmo nome. O incrível espaço expositivo abre apenas alguns meses do ano, mas pode ser visitado com hora marcada, inclusive para pesquisas sobre arte contemporânea. Durante a semana da Art Basel, a Schaulager promove o “Open Storage”, um programa que oferece visitas guiadas por seu acervo e área de armazenamento. Essa é uma chance única de ver peças selecionadas da coleção da Emanuel Hoffmann Foundation. Além disso, também está em cartaz a mostra “Dieter Roth, Selbstturm; Löwenturm”, apresentando uma perspectiva única sobre a obra do artista suíço: a instalação reproduz seu ateliê, exposto a um processo de depreciação e deterioração – uma das obras mais radicais adquiridas pela Emanuel Hoffmann Foundation.

 

 

Também fora da cidade, dentro de um lindo parque, está a Fondation Beyeler, um museu de arte moderna e contemporânea aberto 365 dias por ano. Até dia 16/06, é possível ver a famosa mostra “The Young Picasso – Blue and Rose Periods”, com obras primas dos períodos azul e rosa do grande artista espanhol. Além disso, em cartaz atualmente na fundação está a mostra individual de Rudolf Stingel, com obras inéditas sendo apresentadas pela primeira vez nesta ocasião – além de novas obras site-specific usando tapetes, material que informou sua exposição no Palazzo Grassi em 2013, em Veneza.

 

E em Zurique…

 

A Kunsthaus Zürich apresenta a mostra “Hour Zero”, uma leitura da coleção do museu em torno da temática do período entre 1933 e 1955. São cerca de 70 pinturas e esculturas que não foram exibidos por muitas décadas. A produção destas décadas é marcada por mudanças drásticas e contrastes massivos. Depois da guerra, que culminou na “hora zero”, os anos pós 1945 foram testemunhas de uma virada, desde a aceitação das consequências do conflito até a criação de uma nova linguagem artística e de novas liberdades de expressão.

 

 

Já a Kunsthalle Zürich apresenta a individual da artista sueca Ida Ekblad, intitulada FRA ÅRE TIL OVN. O título da mostra vem do livro Norsk Jernskulptur. Norske Minnesmerker publicado em 1944. FRA ÅRE TIL OVN thus stands for transformation—the kind of which takes place billions of times a day. Transformation is located at the center of Ida Ekblad’s art—as it is for all art, of course. Because ultimately, all an artist does is, through his or her thoughts and actions, to convert material, images, color, or politics into a new state or form. When this succeeds, it results in substantial added value, that is, knowledge, joy, or anger.

 

 

A filial de Zurique da galeria Hauser & Wirth apresenta a mostra “Louise Bourgeois & Pablo Picasso: Anatomies of Desire”, Bringing together over 90 works including paintings, sculptures and works on paper from important public institutions and private collections such as the Fondation Beyeler (Riehen/Basel), Nasher Sculpture Center (Dallas), Kunstmuseum Den Haag (Hague), and the Museu Picasso (Barcelona), Hauser & Wirth Zurichpresents Louise Bourgeois & Pablo Picasso: Anatomies of Desire which is the first time that Picasso is exhibited in a dual dialogue with a female sculptor. Curated by highly renowned specialist Marie-Laure Bernadac, former curator at the Louvre, Picasso Museum, and Centre Pompidou, the exhibition is organised in close collaboration with the Louise Bourgeois Studio. Max Bill: Bauhaus Constellations.

 

 

O museu Helmhaus Zürich, no centro da cidade, tem programação dedicada à arte contemporânea, especificamente a dinâmica cena suíça. A instituição organiza 5 exposições anualmente, e até o dia 16/06 está em cartaz a mostra “Dreams Come True”, uma coletiva com cinco artistas mulheres que respondem às noções de sonho e realidade, esperança e desespero.

 

Compartilhar