Se você se interessa por arte, gosta de documentários e quer descobrir alguns dos casos, movimentos e segredos mais instigantes do sistema artístico mundial, esses filmes são material fundamental! O ARTEQUEACONTECE selecionou 4 documentários imperdíveis que todo amante das artes precisa ver!

 

The Price of Everything (2018)

Se você se interessa por arte mas também pelo mercado de arte e seus misteriosos funcionamentos, The Price of Everything é o mais completo documentário sobre o tema. Lançado em janeiro no Festival de Sundance, e exibido em São Paulo durante a 40a. Mostra Internacional de Cinema, o filme foi comprado pela HBO e será veiculado no canal pago a partir de 13/11. Dirigido por Nathaniel Kahn, The Price of Everything é um olhar extenso e igualmente profundo sobre uma relação essencial e igualmente incômoda: arte e dinheiro sempre andaram de mãos dadas. O mercado de arte tem batido recordes de cifras e suscitado questionamentos sobre o verdadeiro valor das obras que circulam em galerias e em leilões. O doc traz entrevistas com grandes players do sistema, incluindo o polêmico crítico de arte Jerry Saltz, o insólito artista Jeff Koons, a galerista Mary Boone (acusada de evasão fiscal pela receita federal americana) e o colecionador Estefan Edlis, que nos diz “as pessoas sabem o preço de tudo, mas não sabem o valor de nada”.

 

The Cool School (2008)

Ainda que a cidade de Nova York tenha se tornado o centro do mundo da arte depois do fim da II Guerra Mundial, Los Angeles tornou-se um lugar de experimentação e radicalidade. Os artistas que ali viviam e trabalhavam ignoravam a história da arte, os padrões estéticos ocidentais forjados no leste americano, e faziam uso do que tinham à mão e no entorno: lixo, ferro velho, publicidade. A Ferus Gallery era o epicentro desse movimento e foi o catalizador de transformação de uma cidade que proibia feiras de arte e chamava arte moderna de “comunista” em um lugar que construía uma potente cena artística do zero na década de 1960. The Cool School foi dirigido por Morgan Neville e traz entrevistas com ou sobre grandes nomes da arte americana como Ed Ruscha, John Baldessari, Ken Price, entre outros. Ah, e a narração é do ótimo ator Jeff Bridges. Assista aqui!

 

!Women Art Revolution (2010)

No final dos anos 1960, algumas mulheres artistas juntaram-se em uma espécie de grupo de resistência. Chamado WAR (Women Artists in Revolution, ou Mulheres Artistas em Revolução), o movimento visava obliterar as barreiras e preconceitos que mantinham a maioria das artistas excluída das instituições e das galerias. Dirigido por  Lynn Hershman-Leeson, este filme nos dá acesso a obras e pessoas às quais o público não teve acesso por muito tempo, mas por insistência e rebeldia conseguiram – pelo menos em parte – superar o apagamento e remoção sistemáticos da história da arte. Recheado de raras cenas de gravações da década de 1960 que a própria diretora havia captado na época, o doc também traz filmagens das décadas de 70, 80 e 90, entrevistas atuais, revela obras provocativas, além de narrar episódios afrontosos de repressão pelo governo americano – incluindo registros de deputados republicanos que em 1990 condenaram a icônica obra “The Dinner Party”, de Judy Chicago, como “pornográfica”. Assista aqui!

 

Painters Painting (1973)

Dirigido por Emile de Antonio, o documentário conta a história da mudança do eixo central da arte europeia para os Estados Unidos, fixado primordialmente na cidade de Nova York a partir da década de 1940, focando na produção pictórica do período. A cidade tornara-se o cerne do Expressionismo Abstrato, movimento que tem como principais expoentes Willem de Kooning e Jackson Pollock, e testemunhou a emergência de novas tendências vanguardistas, como a pop art e o minimalismo. Mas o filme explora mais do que apenas as transformações dos paradigmas e do centro do mundo da arte. De Antonio convivia intimamente com os pintores retratados neste doc e frequentemente os filmava informalmente em seus ateliês. “Painters Paintings” oferece uma visão privilegiada sobre a arte americana e o salto em direção a algumas das produções mais essenciais e radicais da história da arte. Assista aqui!

Compartilhar