A Fortes D’Aloia & Gabriel apresenta três novas exposições em São Paulo. Primeiro, no espaço da Galeria (Vila Madalena), Erika Verzutti apresenta Carne Sintética, primeira mostra da artista no Brasil inteiramente dedicada a seus relevos, conjunto de trabalhos que desde 2013 tornou-se eixo central de sua obra. Pautadas pela experiência tátil, estas “esculturas de parede” arquitetam complexas relações entre pintura e escultura, forma e sensorialidade. Verzutti traz quinze obras inéditas em bronze, papel machê e argila, articulando referências diversas à história da arte com sua percepção acerca de fenômenos contemporâneos que vão do Instagram à dimensão ética e política da comida nos dias de hoje. Este cruzamento de tópicos de naturezas distintas – marca frequente em sua produção – evidencia o propósito da artista em embaralhar, e mesmo confundir, a hierarquia usual com que estes assuntos costumam ser abordados.

Já o espaço do Galpão (Barra Funda) recebe duas individuais simultâneas. “ÍRÌ”, de Cristiano Lenhardt, exibe um conjunto de obras inéditas que reforçam o interesse do artista pelo jornal como matéria-prima para pinturas e esculturas. O título da exposição – espécie de sigla ou código – sublinha a dimensão de transcendência do plano de observação em jogo nestes trabalhos, assim como o interesse do artista pela iridescência enquanto fenômeno ótico. Em suas pinturas sobre jornais, Lenhardt utiliza tinta acrílica branca e preta para cobrir a superfície de exemplares antigos, deixando apenas que as áreas coloridas do papel sejam reveladas através de formas geométricas randômicas. Através de um processo de transmutação da informação em abstração, o artista cria um rico vocabulário visual que abarca referências díspares que vão das pinturas rupestres a linguagem contemporânea da internet.

Por fim, artista alemão radicado no Brasil, Daniel Sinsel exibe cerca de dez pinturas inéditas com explorações de espaço, erotismo e ilusão. Suas obras alternam entre a linguagem pictórica tradicional, executada com grande virtuosismo técnico, e a pintura objetual, promovendo associações peculiares entre linho, vidro, nozes e ornamentos. Sinsel foi criado na Bavária, Alemanha, lar do muralismo folk Lüftlmalerei, desenvolvido a partir da forte influência do Barroco e do Rococó, e que caracteriza-se pelo emprego do trompe l’oeil e a imitação de elementos arquitetônicos. Esses motivos decorativos se reconfiguram no trabalho de Sinsel sob diversas formas, como nos adornos que emolduram as bordas das obras – ora pintados virtuosamente, ora com aplicação de objetos – e nos discos de vidro (bullseye glass) que ele fixa na superfície da tela para emular a decoração de janelas. As fitas esvoaçantes, tema recorrente do artista, sintetizam essa influência e são elemento-chave para compreensão da sua pintura: estão ali o virtuosismo técnico, o espaço virtual, o fluxo emocional e semântico.

Erika Verzutti: Carne Sintética 
Cristiano Lenhardt: ÍRÌ 
Daniel Sinsel
Abertura: 19/10/19; 15-18h; 17h-20h
Visitação: até 20/12/19; terça a sexta, 10h-19h; sábado, 10h-18h
Fortes D’Aloia & Gabriel | Galeria: Rua Fradique Coutinho, 1500, São Paulo.
Fortes D’Aloia & Gabriel | Galpão: Rua James Holland, 71, São Paulo.