Nova York é uma cidade com incontáveis atrações para os amantes da arte. Porém, a região do interior, que acompanha o Rio Hudson no sentido norte, tem vários lugares incríveis que não são opções óbvias para se visitar quando viajamos aos Estados Unidos. O ARTEQUEACONTECE separou 3 das melhores instituições de arte contemporânea localizadas no Hudson Valley (ou vale do Rio Hudson) que valem a visita (e compensam o deslocamento!).

 

Dia:Beacon

O Dia é uma fundação com diversos espaços – tanto em Manhattan, como em Long Island – mas o grande destaque da organização é o espaço localizado em Beacon, uma parada de trem a mais ou menos 1h30 de Manhattan. Fundada em 2003, a instituição ocupa uma antiga fábrica de embalagens na beira do Rio Hudson, e abriga a coleção da Dia com um recorte dos anos 1960 até o presente. O Dia:Beacon também organiza exposições temporárias, projetos especiais e programas públicos, além de financiar instalações site-specific e outras intervenções.

O foco do museu são os artistas, e por isso encontramos diversos conjuntos “individuais” de obras. Não perca a impressionante série de esculturas gigantes de Richard Serra, dispostas em um enorme galpão dentro da propriedade. Também não deixe de aproveitar a imensa coleção de trabalhos de Bruce Nauman – é como visitar uma exposição retrospectiva do artista. Outras paradas obrigatórias incluem os desenhos de Sol LeWitt nos painéis do salão principal, a sala dedicada às pinturas de On Kawara, além das impactantes intervenções de Michael Heizer.

Quando estiver indo embora, não deixe de dar um pulo na obra pública na beira do rio criada por George Trakas, “Beacon Point”. A intervenção é um grande terraço, um deck que dá acesso ao rio.

Dia:Beacon: 3 Beekman Street, Beacon, Nova York.
Visitação: janeiro a março – sexta a segunda, 11h-16h; abril a outubro – quinta a segunda, 11h-18h; novembro e dezembro – quinta a segunda, 11h-16h.
Ingressos: US$15.

 

Storm King

Para quem não conhece o Storm King, este é um dos museus mais incríveis do mundo – e é inteiramente a céu aberto! Lá, perto da cidadezinha de Cornwall, os visitantes encontrarão esculturas em grande escala, instalações site-specific comissionadas pelo museu especialmente para o lugar, além de uma bela paisagem! Desde 1960, o Storm King tem se dedicado a ocupar as colinas, prados e florestas da propriedade, recebendo cerca de 200.000 visitantes todos os anos. O museu está também perto do Rio Hudson, só que na margem oposta ao Dia:Beacon – a viagem até lá, de carro, dura pouco mais de uma hora. Não há acesso direto de trem, mas para quem não quiser alugar um carro, há um serviço de ônibus que leva os visitantes até lá. Além disso, uma van também faz a ligação entre a estação Beacon e o museu.

Entre as esculturas mais bonitas do parque estão as obras de Alexander Calder, monumentais estruturas de aço pintadas de preto e vermelho espalhadas pelo campo. Outros destaques incluem “Five Modular Units”, de Sol LeWitt (parte da famosa série de esculturas geométricas brancas que têm como forma essencial o cubo); “Suspended”, de Menashe Kadishman; e Reclining Connected Forms, do escultor inglês Henry Moore.

A instituição também tem apoiado há anos os mais ambiciosos e ousados projetos de artistas, como as instalações de Richard Serra – lâminas de aço cortén que emergem de uma colina sinuosa –, “Schunnemunk Fork”; a estranha escultura “Three Legged Buddha”, de Zhang Huan; ou as diversas obras de Mark di Suvero.

Separe algumas horas para o passeio pelo museu, use roupas confortáveis e um tênis apropriado para caminhada! Apesar de haver transporte interno para acessar as partes mais remotas do complexo, ainda é preciso muita perna para acessar trabalhos em cima de morros ou distantes em prados abertos.

Storm King Art Center: 1 Museum Rd, New Windsor, NY 12553.
Visitação: abril a agosto – quarta a domingo, 10h-17h30 (durante o verão, sexta e sábado até 20h); setembro e outubro – quarta a segunda, 10h-17h30; novembro – quarta a segunda, 10h-16h30.
Ingressos: US$18.

 

Magazzino Italian Art

O Magazzino Italian Art é um galpão privado localizado a 10 minutos de carro da estação  Cold Spring, pouco mais de uma hora de trem partindo da Grand Central Station; há um serviço de van oferecido pelo espaço que liga a estação ao galpão. Dedicado à arte contemporânea do pós-guerra, da coleção Olnick Spanu, o Magazzino foi projetado pelo arquiteto espanhol Miguel Quismondo, em uma estrutura de quase 2 mil metros quadrados. O acesso ao espaço é gratuito, mas é necessário agendar a visita previamente, realizando o agendamento pelo site do espaço. As visitas duram duas horas, de quinta a segunda. Também é possível marcar visitas para realizar pesquisas na gigantesca biblioteca do lugar e no extenso arquivo sobre arte italiana da organização.

Sob direção de Vittorio Calabrese, o Magazzino Italian Art promove exposições e cria pontes entre instituições americanas e italianas, realizando exposições e programas públicos, além de apoiar artistas italianos contemporâneos e fomentar discussões sobre a produção do pós-guerra.

A coleção inclui nomes de destaque da Arte Povera, como Giovanni Anselmo, Alighiero Boetti, Pierpaolo Calzolari, Luciano Fabro, Jannis Kounellis, Mario Merz, Marisa Merz, Giulio Paolini, Pino Pascali, Giuseppe Penone, Michelangelo Pistoletto e Gilberto Zorio.

Magazzino Italian Art: 2700 Route 9, Cold Spring, NY 10516.
Visitação: quinta a segunda, 11h-17h (apenas por meio de agendamento)
Entrada gratuita

Compartilhar