Ilê Sartuzi (1995) é artista e pesquisador e estuda na Universidade de São Paulo (USP). É criador e organizador de diversos projetos e eventos, como uma série chamada ‘Debates da Arte Contemporânea’ que prevê a organização de uma programação contínua de mesas de debate com artistas, críticos, historiadores e pesquisadores de arte, projeto ‘Arte passagem’ onde em 2018 convidou a artista carioca Ana Matheus Abbade para a intervenção colaborativa ‘Faço pé e mão’ em uma vitrine na Galeria das Artes, no centro de São Paulo, entre outros.

Participa de exposições desde 2014 em São Paulo e outros estados dentre as mais recentes incluem o Programa de Exposições do Museu de Arte de Ribeirão Preto (2017; 2015), PAREDÃO, no CCSP (2018) e Ainda não na Galeria Vermelho (2017, São Paulo); esta última em colaboração com o grupo de pesquisa Depois do Fim da Arte que acompanha desde 2015.

Em seu trabalho, Sartuzi beira o surrealismo com deslocamentos de partes do corpos em pele de látex, tripé de braços e o menino-mosca, nos re-apresentando o humano do nosso repertório usual e também o deslocamento do corpo no espaço comum, ao substituir em um álbum de casamento as noivas e damas de honra por manequins de lojas de vestido. Em 2019, apresentou esses e outros trabalhos em um desfile que promoveu, incluindo três peças de látex, uma delas com a cabeça da Kim Kardashian.

Compartilhar