Karola Braga é bacharel em Artes Plásticas pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). Sua produção lida com diferentes e variados suportes, inclusive explorando outros sentidos que não a visão. Para além de trabalhos em vídeo, pesquisas em performance, do uso da escrita, e da criação de esculturas e pinturas, a artista muitas vezes emprega cheiros e odores em contextos instalativos. Em 2018, durante uma residência no Irã, por exemplo, realizou a obra Gole Mohammadi [flores do profeta Maomé], que consiste em uma vídeoinstalação perfumada composta por milhares de rosas de gesso feitas com golāb (água de rosas produzida no Irã) e uma projeção audiovisual. Já em Desde quando você se foi, 2018, Braga moldou pequenas esculturas em gesso no formato de almofadas, travesseiros, superfícies macias, e com perfumes explorou a noção de um corpo, de rastros e vestígios deixados como indício de presença.

Outros trabalhos de Karola Braga são menos introspectivos, como o projeto TransMissão fm, de 2016, que consistia na instalação de uma rádio pirata perto da Praça da República, em São Paulo, com uma programação voltada para a comunidade LGBT. A rádio funcionava como uma estação normal, tocando músicas, trazendo entrevistas e debates, além de programas com leituras de contos eróticos durante a madrugada. Entre suas performances destaca-se Eu estava te olhando para ver se você me olhava de volta, realizada em 2015 com 20 atores que flertam entre si e com os transeuntes ao redor. A ação se deu durante a ocupação do Grupo Agosto no evento das Satyrianas na Praça Roosevelt, em São Paulo. Os 20 atores contratados (jovens e adultos. Mulheres e homens. Cisgênero e transgênero) para flertar durante o evento portavam a ficha técnica do trabalho e a entregavam no momento em que houvesse uma aproximação com o espectador – em seguida, passavam a buscar um novo flerte.

 

Karola Braga (1988, São Caetano do Sul, Brasil). Prêmios e residências recentes incluem:  Kooshk Artist Residency Award (KARA) – Teerã, Irã (2018), Programa de Residência Artística da Cité Internationale des Arts pela Fundação Armando Alvares Penteado – Faap, Paris, FR (2017). Exposições recentes incluem: Sillage de la Reine (artista convidada da 50˚ Anual de Arte) – MAB/FAAP, São Paulo, Brasil (2018), Vozes agudas – Ateliê 397, São Paulo, Brasil (2018), A rose is a rose is a rose – Kooshk, Teerã, Irã (2018), Cette absence bien supportée, elle n’est rien d’autre que l’oubli – Cite Internationale des Arts, Paris, France (2018), Identité com  Ricardo Gassent-Centre National de la Danse (CND), Paris, France (2017), Orchidée Rose – Cite Internationale des Arts, Paris, France (2017), Mini Mostra de Arte e Erotismo-Epicentro Jardins, São Paulo, Brasil (2017), Sonhar o mundo: Livres e iguais-Museu da Diversidade Sexual, São Paulo, Brasil (2016), Elza – Laboratório52, SãoPaulo, Brasil (2016), Em oito atos – Estação Satyros, São Paulo,Brasil (2015) 26 ̊Mostra de Arte da Juventude, SESC Ribeirão Preto – RibeirãoPreto, Brasil (2015),Volátil – Museu de Arte Brasileira (MAB/Centro), SãoPaulo, Brasil (2015)

Compartilhar