O Kunsthistorisches Museum, em Viena, apresenta “Mark Rothko”, uma grande retrospectiva da carreira do artista pela primeira vez na Áustria. A mostra traça o desenvolvimento radical do trabalho de Rothko ao longo de 4 décadas, desde suas primeiras pinturas figurativas da década de 1930, passando pelos anos de transição na década de 1940, até os trabalhos vanguardistas das décadas de 1950 e 60. Os filhos do artista se envolveram profundamente com esse projeto, emprestando diversas obras da coleção da família.

A exposição é uma oportunidade única de examinar o interesse profundo de Rothko na arte do passado – o artista sempre estudou a produção clássica, a arquitetura e a mitologia, a arte italiana da idade média, o Renascimento e a Era de Ouro Flamenca. A mostra examina a influência dessas pesquisas na produção de Rothko, e explora o significado de lugares específicos na fase madura de sua prática.

Por meio de grandes empréstimos, incluindo uma galeria inteira de murais de grande escala vindos da National Gallery of Art, em Washington, a mostra revela como Rothko aprendeu com as técnicas dos grandes mestres do Renascimento e do Barroco, criando camadas de cor como Tiziano, desenvolvendo em sua fase mais madura uma sensação de “luz interna” similar à de Rembrandt. Quando Rothko quebrou com a tradição no final de sua vida para criar novas formas de expressão artística, ele o fez com extenso conhecimento e respeito pelo passado.

 

Mark Rothko
Curadoria: Jasper Sharp
Abertura: 12/03/19
Visitação: até 30/06/19; terça a domingo, 10h-18h (quinta até 21h)
Kunsthistorisches Museum: Maria-Theresien-Platz, 1010, Viena. Ingressos: €16