A gigante feira de arte Frieze, em sua edição realizada em Nova York, acabou ontem em meio a bons números de visitação e relatos positivos de vendas, apesar da competição com a TEFAF e  da iminência dos mega-eventos Bienal de Veneza e Whitney Biennial.

De acordo com o site artnet, a pintura mais cara vendida na feira foi uma obra de Georg Baselitz, no valor de US$565 mil, quase US$200 mil a menos que o recorde do ano passado. A pintora Mary Corse teve duas obras adquiridas por US$300 mil cada, e quase todas as pinturas de Jenny Holzer da série “Redaction paintings” foram vendidas, estimadas entre US$175 e US$300 mil cada.

Já a escultura de um ônibus que fez muito sucesso nas fotos postadas nas redes sociais pelos visitantes do evento, produzida em 1995 pelo artista Red Grooms, foi comprada por US$550 mil, mesmo valor alcançado por uma obra do histórico Max Ernst. Outro destaque foi a venda de uma foto de Robert Longo pelo surpreendente valor de US$600 mil, cifra dificilmente alcançada em obras seriadas como fotografia.

Compartilhar