Parte da vigorosa e extensa produção de Pedro Moraleida, interrompida precocemente com sua morte aos 22 anos, em 1999, é apresentada pela primeira vez em São Paulo. Desde 2016, o Instituto Tomie Ohtake tem trabalhado para viabilizar a primeira retrospectiva do artista fora de sua cidade, Belo Horizonte. Em Canção do sangue fervente, o curador Paulo Miyada reúne uma seleção de cerca de 200 trabalhos, de pinturas a poemas, que revelam a singularidade de uma obra que não se encaixou em nenhuma tendência e nem ao seu tempo. Com palavras, figuras, cores e traços, Moraleida construiu uma narrativa épica a partir de grandes séries povoadas de alegorias, símbolos e imagens de desejo, castração e violência.

Pedro Moraleida: Canção do Sangue Fervente
Curadoria: Paulo Miyada
Abertura: 04/12/18; 20h
Visitação: até 10/03/19; terça a domingo, 11h-20h
Instituto Tomie Ohtake: Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés, 88), São Paulo. Entrada gratuita.