O Instituto Tomie Ohtake criou em 2013 o programa Arte Atual, uma plataforma para pesquisas artísticas, de caráter experimental, na qual, por meio de uma questão sugerida pelo seu Núcleo de Pesquisa e Curadoria, um grupo de artistas convidado desenvolve um novo trabalho com o propósito de conceber mostras que permitam explorar um espaço entre os ateliês e as já consolidadas formas de apresentação ao público.

Contudo, intrínseco ao seu próprio processo aberto, em busca de constante renovação, o Programa Arte Atual vem assumindo diferentes formatos. Desta vez, traz uma produção coletiva Projeto Cavalo: Quadrivium 8 patas, com obras dos artistas Adriano Motta, Cadu, Eduardo Berliner e Paulo Vivacqua. O grupo, com repertórios distintos, passou cerca de um ano concebendo a exposição, que agora faz parte do Arte Atual, depois de apresentada no espaço Jacarandá (Rio de Janeiro), no começo do ano.

O conjunto, composto pelo híbrido de desenhos, pinturas, objetos, vídeos e esculturas, sugere um gabinete de curiosidades que convida o público a desvendar as camadas do projeto. O processo de realização da mostra aponta para os limites e potencialidades do encontro destes artistas ao não apresentar um conjunto de obras individuais, mas trabalhos realizados coletivamente.

A mostra coletiva propõe a investigação empírica dos atributos simbólicos do carrossel; um elemento que conjuga características visuais, espaciais e sonoras comuns aos artistas do Projeto, trazendo também metáforas do tempo cíclico e da infância.

CONVERSA COM ARTISTAS
No dia 10 de outubro, às 19h, os artistas do Projeto Cavalo farão uma fala na exposição para compartilhar a pesquisa e o processo da prática em ateliê que durou 1 ano.

Projeto Cavalo: Quadrivium 8 Patas

Abertura: 10/10, 19h

Visitação: até 20/11/18; terça a domingo, 11h-20h

Instituto Tomie Ohtake: Rua Coropés, 88, São Paulo. Entrada gratuita