Rosilene Fontes é arquiteta, cresceu em Minas Gerais, mas hoje vive e trabalha em São Paulo. Seus trabalhos são desenhos, pinturas, colagens, objetos e fotografias que criam narrativas baseadas em uma história contada, pessoal ou não. A artista estabelece mecanismos de identificação potencial universal de imagens e histórias que se apresentam como possibilidade de diálogo com o público, por meio de narrativas não lineares e abertas. Seu processo de criação é desenvolvido através de pesquisas, catalogação de imagens de revistas, livros, fotografias e objetos, incorporados de semelhanças, repetições, coincidências, e sincronias de tempo e espaço.

Em obras como “Fly Away”, a artista cria uma instalação com mapas de revistas de bordo de várias companhias aéreas e anilhas de pássaros. Os mapas foram perfurados linearmente com o desenho das rotas dos pássaros que interfere nas linhas das rotas dos aviões. Já em “Paisagem Revisitada”, a Fontes combina imagens que lembram um passado real ou imaginário, de sonhos ou viagens que revisita através de colagens com pedras que remetem ao local. Outras vezes suas referências vêm da própria história da arte, como em “Uma História da Infância”, no qual produz cópias de pinturas de Leonardo da Vinci, desenhando em lápis de cor e inserindo junto às damas imagens de pássaros das memórias da sua infância em Minas Gerais.

Rosilene Fontes é arquiteta de formação. Participou do grupo Hermes Artes Visuais entre 2016 e 2018, e do grupo Aluga-se entre 2010 e 2018. Dentre as exposições que integrou se destacam a individual “Uma História da Infância”, na Galeria Dconcept, em 2016 e as coletivas: Programa de Exposições MARP (Museu de Arte de Ribeirão Preto em 2017, 2014, 2012 e 2011); Aluga-se Ville, na Central Galeria, São Paulo, 2012; e The dirty and the bad from São Paulo to Svendborg SAK -Svendborg, Dinamarca -2011.

Compartilhar