Warren B. Kanders, vice-presidente do conselho de um dos mais importantes museus do mundo, o Whitney Museum of American Art, em Nova York, renunciou ao seu cargo na instituição depois de meses de controvérsias e polêmicas em torno de sua ligação com a indústria armamentista e os protestos e boicotes de parte dos artistas que participam da Bienal do museu. Sua renúncia do conselho foi acompanhada de uma carta aberta, na qual afirmou estar sendo vítima de uma campanha de ataques que ameaça prejudicar o importante trabalho do museu e que, por isso, se afastaria. Ademais, Kanders afirmou que havia se juntado à instituição para ajudá-la a prosperar e crescer, mas que não queria ser responsável por seu declínio – ainda que de forma não-intencional. (Via The New York Times)