O trabalho de Yuli Yamagata se encontra em um terreno impreciso – há elementos da pintura no uso de cores, estampas e composições; há aspectos esculturais na volumetria dos objetos que cria, em sua tridimensionalidade; há toda uma artesania na costura, ao mesmo tempo que há uma sensação de estarmos diante de um objeto fabricado industrialmente, por seu acabamento dúbio; há muita estranheza nas formas (pernas sem corpos, animais quiméricos e vegetações alienígenas), e uma imensa familiaridade com as cores, materiais e estampas, afinal, a artista lança mão de imagens conhecidas e reconhecíveis.

Graduada pela USP com foco em escultura, Yamagata vem desenvolvendo esses objetos-almofadas-esculturas-instalações nos últimos anos, sempre refletindo um estado de consumo e design de seu tempo. As combinações de populares estampas gritantes, cores feéricas de roupas de ginástica e formas arredondadas e macias que constrói criam um universo muito singular, de seres fantásticos, engraçados, esquisitos e ao mesmo tempo ordinários e precários em sua materialidade.

Yuli Yamagata (1989) é artista visual graduada em 2015 pela USP, bacharel em escultura. Entre suas principais exposições e projetos estão: “Rocambole” (Pivô / São Paulo); “Tropical Extravaganza: Paola e Paulina” (SESC Niterói / Rio de Janeiro); “Honra ao Mérito” (Forum UFRJ / Rio de Janeiro). Criou a cenografia e o figurino de “Sonhos de Uma Noite de Verão” (Satyros / Brasil). Participou das seguintes residências: Colônia de Férias #5, Ateliê 397 (São Paulo); Pivô Pesquisa (São Paulo); e Despacio (Costa Rica). Em 2018 foi indicada ao prêmio PIPA.

Compartilhar