36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão

MAM, São Paulo

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

O MAM São Paulo apresenta a 36a edição do Panorama da Arte Brasileira. “Sertão” é o título e o conceito proposto pela curadora Júlia Rebouças para articular o Panorama, do qual participam 29 artistas e coletivos. Após um extenso processo de pesquisa e viagens por diversas regiões do Brasil, a curadora convidou artistas que se relacionam com o conceito, entendendo a própria arte como “sertão” – em sua instância de experimentação e resistência –, contestando, portanto, o viés restritivamente geográfico facilmente associado à palavra. Sertão é apresentado nesta exposição como um modo de pensar e de agir, que tem a criação artística como um de seus importantes aspectos definidores.

A necessidade de reelaborar a história brasileira, uma repactuação social, espiritualidade, identidade de gênero, lutas antirracistas e a relação com o meio ambiente são algumas das questões que aparecem nas instalações, fotografias, pinturas, vídeos, esculturas e projetos deste Panorama. Os artistas selecionados estão em início ou meio de carreira, com produções que apontam para territórios especulativos que dão sentido à ideia de sertão, além de artistas com trajetórias mais extensas, que apresentam obras que merecem ser revisitadas à luz dos debates propostos.

Artistas que integram o 36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão

Ana Lira (Caruaru – PE, 1977. Vive no Recife); Ana Pi (Belo Horizonte, 1986. Vive em Paris); Ana Vaz (Brasília, 1986. Vive em Lisboa e em Paris); Antonio Obá (Ceilândia – DF, 1983. Vive em Brasília); Coletivo Fulni-ô de Cinema (Águas Belas – PE); Cristiano Lenhardt (Itaara – RS, 1974. Vive em São Lourenço da Mata – PE); Dalton Paula (Brasília, 1982. Vive em Goiânia); Daniel Albuquerque (Rio de Janeiro, 1983. Vive no Rio de Janeiro); Desali (Contagem – MG, 1983. Vive em Contagem – MG); Gabi Bresola & Mariana Berta (Joaçaba – SC, 1992 / Peritiba – SC, 1990. Vivem em Florianópolis); Gê Viana (Santa Luzia – MA, 1986. Vive em São Luís); Gervane de Paula (Cuiabá, 1961. Vive em Cuiabá); Lise Lobato (Belém, 1963. Vive em Belém); Luciana Magno (Belém, 1987. Vive em São Paulo); Mabe Bethônico (Belo Horizonte, 1966. Vive em Genebra e Belo Horizonte); Mariana de Matos (Governador Valadares – MG, 1987. Vive no Recife); Maxim Malhado (Ibicaraí – BA, 1967. Vive em Massarandupió – BA); Maxwell Alexandre (Rio de Janeiro, 1990. Vive no Rio de Janeiro); Michel Zózimo (Santa Maria – RS, 1977. Vive em Porto Alegre); Paul Setúbal (Aparecida de Goiânia – GO, 1987. Vive em São Paulo); Radio Yandê (Rio de Janeiro, 2013); Randolpho Lamonier (Contagem – MG, 1988. Vive em Belo Horizonte); Raphael Escobar (São Paulo, 1987. Vive em São Paulo); Raquel Versieux (Belo Horizonte, 1984. Vive no Crato – CE); Regina Parra (São Paulo, 1984. Vive em São Paulo); Rosa Luz (Gama – DF, 1995. Vive em São Paulo); Santídio Pereira (Curral Comprido – PI, 1996. Vive em São Paulo); Vânia Medeiros (Salvador, 1984. Vive em São Paulo); Vulcânica PokaRopa (Presidente Bernardes – SP, 1993. Vive em Florianópolis)

50 anos de Panorama
O Panorama da Arte Brasileira teve sua primeira edição em 1969 e foi idealizado como forma de o museu recompor seu acervo e voltar a participar ativamente do circuito artístico contemporâneo. A princípio evento anual, o Panorama passou a ser realizado a cada dois anos a partir de 1995, contando até o momento 35 edições.

36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão
Abertura:
17/08/19, 10h
Visitação: até 15/11/19; terça a domingo, 10h-17h30 (permanência até 18h)
Museu de Arte Moderna de São Paulo: Parque Ibirapuera (av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portões 1 e 3), São Paulo. Ingressos: R$7 (gratuito aos sábados)

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support