A Art Basel 2022 acaba de começar, conheça as galerias brasileiras

Seis galerias brasileiras representam o Brasil na Art Basel, levando à feira obras de mais de oitenta artistas

Tempo de leitura estimado: 3 minutos
Sem título, 2004, Sonia Gomes. Artista representada na Art Basel pela Galeria Mendes Wood DM.

A Art Basel 2022 foi inaugurada hoje, dia 16 de junho, na cidade da Basileia, na Suíça. Depois de dois anos de cancelamentos e adiamentos, a feira volta a acontecer normalmente e em junho, seu mês tradicional. Para a edição deste ano são esperadas mais de 200 galerias do mundo inteiro apresentando trabalhos de mais de 4000 artistas. O Brasil está mais do que bem representado na feira, com a participação de seis renomadas galerias: A Gentil Carioca, Fortes D’Aloia & Gabriel, Galeria Luisa Strina, Gomide & Co, Mendes Wood DM, Nara Roesler. 

A galeria A Gentil Carioca apresenta uma seleção de obras inéditas de seus artistas sob o conceito de Flutuação. Os trabalhos suspensos convidam os espectadores a contemplar o estande em oposição à gravidade, oferecendo uma entrega emocional a um novo tempo. Entre os artistas presentes estão Agrade Camíz, Aleta Valente, Ana Linnemann, Arjan Martins, Cabelo, Jarbas Lopes, João Modé, José Bento, Laura Lima, Marcela Cantuária, Maria Laet, Maria Nepomuceno, Maxwell Alexandre, Novíssimo Edgar, OPAVIVARÁ!, Renata Lucas, Rodrigo Torres, Vinicius Gerheim and Vivian Caccuri.

Já a Fortes D’Aloia & Gabriel exibe uma seleção de obras históricas inéditas de alguns de seus artistas representados, incluindo nomes conhecidos como Adriana Varejão, Beatriz Milhazes, Ernesto Neto, Erika Verzutti, Iran do Espírito Santo, Janaina Tschäpe, Jac Leirner, Lucia Laguna, Marcia Falcão, Marina Rheingantz, Nuno Ramos, Rivane Neuenschwander, Sheroanawe Hakihiiwe, Valeska Soares e Yuli Yamagata.

A Galeria Luisa Strina leva para a seção principal da feira uma coleção de obras de artistas latino-americanos e europeus, com destaque para os brasileiros Tonico Lemos Auad, Panmela Castro, Alexandre da Cunha, Marcius Galan, Fernanda Gomes, Laura Lima, Renata Lucas, Cinthia Marcelle, Marepe, Cildo Meireles, Lygia Pape, Clarissa Tossin e uma apresentação solo da artista Anna Maria Maiolino no Unlimited, setor para projetos monumentais que transcendem o clássico estande da feira de arte.

Enquanto isso, a galeria Gomide & Co expõe obras de diferentes épocas e contextos, oferecendo uma experiência única e revigorante leitura sobre a arte brasileira, incluindo os artistas Luciano Lorenzato, Chico da Silva, Francisco Brennand, Hercules Barsotti, Jaider Esbell, Lenora de Barros, Lygia Clark, Maria Lira Marques, Max Bill, Mira Schendel, Norberto Nicola, entre outros.

A Mendes Wood DM apresenta uma seleção de destaques do seu programa, seguindo a intenção de expor artistas internacionais e brasileiros em um contexto propício ao diálogo crítico e à polinização cruzada. Entre eles estão Lucas Arruda, Sonia Gomes, Heidi Bucher, Neïl Beloufa, Paloma Bosquê, Paulo Monteiro, Nina Canell, Michael Dean, Varda Caivano, Mariana Castillo Deball, Guglielmo Castelli, Eleonore Koch, Patricia Leite, Paulo Nazareth, Rosana Paulino, Solange Pessoa, Paulo Nimer Pjota, Maaike Schoorel, Luiz Roque & Erika Verzutti, Amadeo Luciano Lorenzato, Paula Siebra, Marina Perez Simão, Kishio Suga, Rubem Valentim e Alma Allen.

Já a galeria Nara Roesler exibe uma apresentação solo de Carlito Carvalhosa, um dos mais inspirados artistas que atuaram no Brasil desde o início dos anos 1980, e cujo trabalho está atualmente em exposição no local da galeria em Nova York. A apresentação centra-se na utilização contínua da Carvalhosa de superfícies reflexivas e materiais brancos opacos – de cera a cerâmica e gesso – que abordam um repertório indicial onde as formas estão sempre à beira do inacabado.

Todas estas galerias são membros do Latitude, um programa desenvolvido por meio de uma parceria firmada entre a Associação Brasileira de Arte Contemporânea (ABACT) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil), para promover a internacionalização do mercado brasileiro de arte contemporânea. Criado em 2007, conta hoje com mais de 60 galerias de arte do mercado primário, localizadas em sete estados brasileiros e Distrito Federal, que representam mais de 1.800 artistas contemporâneos.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support