A letra é a traça da letra

Paço Imperial, Rio de Janeiro

Tempo de leitura estimado: < 1 minuto

No dia 21 de março, quarta-feira, às 18h30, a artista Helena Trindade abre a exposição “A letra é a traça da letra”, no Paço Imperial. Com curadoria de Glória Ferreira, a mostra apresenta cerca de 45 obras, entre objetos, instalações, fotos, esculturas e vídeos que ocupam as quatro salas do segundo pavimento da instituição. Haverá, ainda, uma performance realizada durante a abertura. Os trabalhos, a maior parte em grandes dimensões, são inéditos, muitos finalizados ainda este ano. As obras dialogam com a forte tradição brasileira em Poesia Visual, campo no qual a artista trabalha desde a década de 90.

“Existe no movimento que gera a linguagem um trabalho perpétuo de rearticulação que problematiza a questão da origem, uma vez que nesse processo nada se produz que não seja pela transformação”, escreve a artista. Na produção de Trindade, signos visuais e linguísticos se concentram na materialidade da letra, na tensão entre o enunciável e o visível. São muitas as letras e os abecedários presentes nas diversas instalações da mostra. “(…) O processo da artista avança, retroage e se transforma, com a invenção de um novo alfabeto”, resume a curadora.

“A letra é a traça da letra”
Curadoria: 
Glória Ferreira
Abertura: 21 de março de 2018, 18h30-22h
Visitação: até 27 de maio de 2018; terça a sexta, 12-19h; sábados e domingos, 12-18h
Paço Imperial: Praça XV de Novembro, 48, Centro, Rio de Janeiro. Entrada gratuita

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support