Ana Cláudia Almeida abre sua primeira individual em São Paulo

Com pinturas em grande formato, “Buracos, Crateras e Abraços (parte 2)” apresenta trabalhos da artista na Central Galeria

Ana Cláudia Almeida
Ana Cláudia Almeida

Em 2017 surge o Coletivo Trovoa, composto por quatro mulheres negras que requeriam para si o título de artistas visuais, até então majoritariamente ocupado por artistas homens e brancos. Após dois anos coletivo é ampliado e entra para a História da Arte Brasileira com movimento Nacional Trovoa; uma articulação de artistas, curadoras e arte educadoras racializadas. Desde então, é estabelecido um levante nacional das artes visuais produzidas apenas por mulheres negras e não-brancas. E desta profusão, somos apresentadas ao trabalho de Ana Cláudia Almeida, artista e co-fundadora do Coletivo Trovoa.

Ana Cláudia Almeida é natural do Rio de Janeiro e sua produção tem como base o desenho e a pintura. Investigando elementos como tempo, ação e paisagem imbricados na construção de um espaço subjetivo, seu tralho é um casamento entre as ideias de narrativa e de materialidade. “Eu costumo dizer que a superfície conta a história do que ela viveu. E nisso a textura é fundamental para pensar como que a superfície pode mostrar essa demarcação de tempo. Como ela pode ser um demarcador do tempo e da sua história”, menciona a artista.

Ana Cláudia Almeida
Ana Cláudia Almeida

Apresentado cinco trabalhos inéditos em grande formato, Buracos, Crateras e Abraços (parte 2) tem curadoria de Tarcisio Almeida e é um desdobramento de outra individual da artista realizada em maio deste ano no Rio de Janeiro. Nas palavras do curador, “Ao utilizar procedimentos aparentemente dissonantes ao campo pictórico como sorrir, dançar, traçar rotas sem nome, trocar olhares, a artista escolhe dar continuidade ao seu desejo de espaço propondo trabalhos que tensionam as expectativas da percepção ao colocar a própria paisagem em conflito”.

Ana Cláudia Almeida
Ana Cláudia Almeida

Abrindo no dia 27 de novembro na Central Galeria, Buracos, Crateras e Abraços (parte 2) celebra sua primeira individual em São Paulo. Além disso, no dia 3 dezembro ela inaugura na cidade um projeto site specific no Auroras, realizado em parceria com a artista carioca Carla Santana, também co-fundadora do Coletivo Trovoa. Duas ótimas oportunidades para quem se encontra em São Paulo poder conferir de perto o trabalho da artista carioca.

Buracos, Crateras e Abraços (parte 2)

Data: De 27 de novembro a 29 de janeiro de 2022

Local: Central Galeria

Endereço: Bento Freitas, 306, São Paulo