As 20 melhores exposições de 2018

Tempo de leitura estimado: < 1 minuto

O ano de 2018 foi marcado por diversas mostras institucionais, em espaços independentes e galerias. Foi um ano de Bienal de São Paulo, de recorde na SP Arte, de mercado internacional aquecido, mas também de desastres como o incêndio no Museu Nacional (Rio de Janeiro) e de ameaças à cultura do país.

Neste cenário complexo, o ARTEQUEACONTECE analisou as principais exposições deste último ano e selecionou as 10 melhores individuais e 10 melhores coletivas, em São Paulo e no Rio de Janeiro, em uma retrospectiva imperdível! Afinal, é preciso preservar a memória artística e celebrar as boas iniciativas no campo da cultura.

 

Individuais

10. Elvis Almeida (Paço Imperial)

9. Carlos Garaicoa: Ser Urbano (Espaço Cultural Porto Seguro)

8. Jac Leirner: Adição (Galeria Fortes D’Aloia & Gabriel)

7. Laura Lima: Alfaiataria (Pinacoteca do Estado de São Paulo)

6. Tunga: O Rigor da Distração (MAR)

5. Pedro Moraleida: Canção do Sangue Fervente (Instituto Tomie Ohtake)

4. Claudia Andujar – A luta Yanomami (Instituto Moreira Salles)

3. Anna Bella Geiger: Qualquer direção fora do centro (EAV Parque Lage)

2. Rosana Paulino: A Costura da Memória (Pinacoteca do Estado de São Paulo)

1. Hilma Af Klimt: Mundos Possíveis (Pinacoteca do Estado de São Paulo)

 

Coletivas 

10. AI-5 50 Anos – ainda não terminou de acabar (Instituto Tomie Ohtake)

9. Vkhutemas: O futuro em construção (1918 – 2018) (Sesc Pompeia)

8. ARTE DEMOCRACIA UTOPIA – Quem não luta tá morto (MAR)

7. Arte-veículo (Sesc Pompeia)

6. Invenção de Origem (Estação Pinacoteca)

5. Anna Bella & Lygia & Mira & Wanda (MAC Niterói)

4. Histórias Afro-Atlânticas (MASP e Instituto Tomie Ohtake)

3. rejuvenesça! (Casa do Povo)

2. imannam (Pivô)

1. Mulheres Radicais: Arte Latino-Americana, 1960-1985

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support