Conheça Simon Hantaï que completaria 100 anos em 2022

O artista que criou uma técnica de pintura inovadora nos anos 60 recebe hoje retrospectiva inédita em Paris

Tempo de leitura estimado: 2 minutos
Simon Hantaï
Simon Hantaï pintando uma “Tabula”, Meun, 1975. Foto: Édouard Boubat.

Afamado por seus obras caleidoscópicas, Simon Hantaï (1922–2008) foi pioneiro ao criar a técnica de “pliage”, que consiste em amassar e atar o tecido da tela, pintar uniformemente, e depois reabrir revelando uma pintura abstrata onde fundo e figura são uma só coisa. 

Hantaï nasceu e cresceu na Hungria, onde estudou artes plásticas, mas foi em Paris que sua carreira ascendeu. Tendo se mudado para a cidade francesa ao receber uma bolsa de estudos, ele conheceu diversos artistas surrealistas, entre eles André Breton, que lhe dedicou sua primeira exposição pessoal parisiense na galeria “A l’Etoile seale”. 

Simon Hantaï
Simon Hantaï dobrando uma “Tabula”, Meun, 1975. Foto: Édouard Boubat.

O artista húngaro até se associou ao grupo criando diversas pinturas fantásticas com temas de animais, mas rapidamente os seus ideais surrealistas foram rompidos ao entrar em contato com a produção de Jackson Pollock poucos anos depois. As tais “action-paintings” e o trabalho dos expressionistas abstratos influenciaram diretamente a virada na sua produção em direção à abstração de escala monumental. Assim, ao criar o “pliage” na década de 1960, Hantaï concebeu um casamento entre o automatismo surrealista, ativando o inconsciente, e os gestos generalizados do expressionismo abstrato.

Ao longo dos anos 1960 e 1970, ele teve um crescente reconhecimento na França e adquiriu, inclusive, a cidadania francesa, o que culminou em sua seleção como representante do país na Bienal de Veneza de 1982. Entretanto, meses depois desse grande marco na sua carreira, Hantaï se afastou dos olhos do público. Mais de uma década depois do seu retiro autoimposto, ele fez poucas exposições mostrando novos trabalhos, mas em geral, optou por ficar mais recluso até sua morte em 2008. 

Simon Hantaï
Vista da “Simon Hantaï – Exposição do Centenário” na Fundação Louis Vuitton. © Fondation Louis Vuitton

Se você se interessou pelo trabalho do artista e estará em Paris nas próximas semanas, anote nossa dica de ouro. Para comemorar o centenário de Hantaï, uma exposição retrospectiva inédita com curadoria de Anne Baldassari está em cartaz na Fondation Louis Vuitton. A mostra reúne mais de 150 obras, muitas das quais nunca antes exibidas, além da produção de outros grandes nomes que influenciaram a carreira de Hantaï.

Serviço

Simon Hantaï – A exposição do centenário

Local: Fundação Louis Vuitton

Endereço: 8 Av. du Mahatma Gandhi, 75016 – Paris, França

Data: Até 29 de agosto de 2022

Funcionamento: De segunda, quarta e quinta, das 11h às 20h; às sextas, das 11h às 21h; aos sábados e domingos das 10h às 20h. 

Ingresso: 5-16 euros

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support