Dez ateliês de artistas em Berlim

Por motivos políticos, financeiros ou simplesmente porque a cidade se tornou um polo incrível para o desenvolvimento cultural, muitos artistas do mundo inteiro optaram por trocar seus países de origem pela charmosa e agitada Berlim!

A movimentação cultural fez com que alguns setores da cidade sofressem muito com a gentrificação e os espaços ficassem mais caros ao longo dos últimos anos, o que tem feito os artistas lutarem contra esse fenômeno urbanístico que encarece as regiões e torna algumas sobrevivências insustentáveis. É interessante ver como alguns desses artistas importantes, como Monica Bonvicini, assumiram papeis de liderança nessa luta contra esse processo que fortalece a exclusão social.

Preparamos uma lista com dez artistas que mantêm seus estúdios na cidade alemã.

Wolfgang Tillmans

Em uma das vizinhanças mais descoladas da cidade, Kreuzberg, Tillmans mantém seu ateliê em um imóvel onde funcionou, nos anos 30, uma grande loja de departamento! O local foi pensado pelo arquiteto Max Taut, um expoente do movimento New Objectivity. O arquiteto também atuou nos grupos Glass Chain e Ring of Ten, e acabou sendo afastado de projetos públicos quando o nazismo cresceu por ali, se exilando no interior.

Tacita Dean

Os preços caríssimos de Londres fizeram com que a artista Tacita Dean deixasse a sua cidade natal para trás e fosse para Berlim, onde encontrou um ótimo espaço próximo ao Hamburger Bahnhof, um dos museus mais importantes da cidade. Na época da mudança, a artista disse ao The Guardian: “Existe uma qualidade séria em ser um artista aqui que é tão não-britânico. Se você diz que é um artista aqui, isso é válido. No Reino Unido, é ridículo – você é uma aberração”.

Nathalie Anguezomo Bikoro

O estúdio de Bikoro em Berlim está alojado nos prédios da fábrica abandonada em frente ao agora demolido Stattbad Wedding. O local tem uma grande fachada do século XIX e fica em antigo pátio industrial compartilhado por uma loja de roupas vintage, um pequeno clube e conjuntos de estúdios divididos em três prédios de quatro andares.

Elmgreen & Dragset

A dupla de artistas Elmgreen & Dragset tem um enorme estúdio em Berlim, que está baseado em um prédio antigo onde funcionou uma estação de bombeamento de água há um século. Localizado no bairro de Neukölln, o local é extremamente alto, iluminado e espaçoso, permitindo que eles façam com tranquilidade suas experimentações em torno do design e da arquitetura.

Monica Bonvicini

Desde 1986, a italiana Monica Bonvicini decidiu trocar Veneza por Belim, onde tem um estúdio em um prédio marcante no bairro de Wedding. A vizinhança na região noroeste é considerada a mais “cool” e “hipster” da cidade, onde as construções operárias contrastam com as da época de Weimar.

Olafur Eliasson

Fundado em 1995 pelo artista Olafur Eliasson, o estúdio homônimo é vizinho do estúdio de Ai WeiWei e de outros grandes artistas. O espaço está localizado em uma antiga cervejaria do século XIX, no bairro Prenzlauer Berg. Antes, era sediado em uma velha estação de trem de três andares próximo ao Hamburger Bahnhof. O estúdio comporta aproximadamente 100 pessoas que colaboram em diversas áreas de pesquisa.

Cristina Canale

A artista brasileira Cristina Canale vive e trabalha em Berlim desde 1993, quando saiu do Rio de Janeiro, onde nasceu. Ela tem um estúdio aconchegante que fica no 4º andar de um prédio em Kreuzberg, um bairro extremamente cultural e cheio de efervescências artísticas. Ela ainda possui um estudio no Rio de Janeiro, onde ainda passa um bom tempo de vez em quando.

Ai WeiWei

Após ser preso na China em 2011 por questões que mais pareciam uma retaliação política a seu trabalho como ativista, o artista Ai WeiWei se mudou para Berlim em 2015, quando finalmente teve seu passaporte liberado pelo governo chinês. Na cidade alemã, abriu um estúdio ao lado do espaço de Olafur Eliasson, na mesma antiga cervejaria. Em 2018, o artista foi deixou Berlim, mas mantém o estúdio por lá.

No mesmo setor que abriga os estúdios de Tillmans e Canale, a artista mexicana Mariana Castillo Deball mantém o seu ateliê em Berlim. O local foi anteriormente a lavanderia de um hospital. Em entrevista ao Creative Independent, a artista afirma que consegue trabalhar melhor em Berlim, apesar de manter também um estúdio em seu país de origem, pois considera mais fácil de fazer pesquisa e trabalhar com pessoas diversas.

Eva & Adele

Parceiras de trabalho e de vida, o duo de artistas Eva & Adele (que diz ter aterrizado em Berlim em uma máquina do tempo no final dos anos 80), mantém um estúdio na cidade no distrito luxuoso de Charlottenburg, onde fica o famoso palácio homônimo. O ateliê é também a casa das artistas, o que mantém um ar muito intimista e aconchegante no espaço!