Dora Maar

Tate Modern, Londres

Tempo de leitura estimado: < 1 minuto

Durantes os anos de 1930, as fotomontagens provocativas de Dora Maar se tornaram ícones célebres do surrealismo. Seu olhar para o inusitado também traduzia sua fotografia comercial, incluindo moda e propaganda, como também para seus projetos de documentário social. No clima político cada vez mais difícil da Europa, Maar assinou seu nome em vários manifestos de esquerda – um gesto radical para uma mulher naquela época. 

Seu relacionamento com Pablo Picasso teve um efeito profundo na carreira dos dois. Ela documentou a criação do trabalho mais político dele, Guernica 1937. Ela a pintou diversas vezes, incluindo Weeping Woman 1937. Juntos, fizeram a série de retratos combinando fotografia experimental e técnicas de gravura.

No meio e mais tarde na vida, Maar se retirou da fotografia. Ela se concentrou em pintar e encontrou estímulo e consolo na poesia, religião e filosofia, voltando para sua câmara escura somente na casa dos setenta. Esta exposição explora a amplitude da longa carreira de Maar no contexto do trabalho de seus contemporâneos. 

Dora Maar
Abertura: 20/11/19
Visitação: até 15/03/2020; todos os dias, 10h-18h (sexta e sábado até 22h)
Tate Modern: Bankside, Londres SE1 9TG. Ingressos: £13

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support