Dorothea Tanning

Tate Modern, Londres

A Tate Modern apresenta a primeira grande mostra do trabalho de Dorothea Tanning depois de 25 anos no Reino Unido, apresentando mais de 100 obras ao longo de uma carreira de 7 décadas – desde suas enigmáticas pinturas até suas esculturas inusuais.

Tanning desejava representar “estados desconhecidos mas conhecíveis”, sugerindo que há mais na vida do que podemos enxergar. Ela entrou em contato com o surrealismo pela primeira vez em Nova York, na década de 1930. Nos anos 1940, seu potente autorretrato Birthday, de 1942, chamou a atenção do artista Max Ernst – eles se casaram em 1946. Seu trabalho desse período combina o familiar e o estranhamento, explorando desejo e sexualidade.

Dos anos 1950 em diante, vivendo e trabalhando em Paris, as obras de Tanning passaram a ser mais abstratas, e nos anos 1960 ela começou a pioneiramente criar esculturas de tecido. Um destaque da mostra é a instalação de grande escala Chambre 202, Hotel du Pavot, de 1970-73. Esse trabalho sensual e inquietante traz corpos que saem das paredes de um quarto de hotel imaginário. Em sua vida, Tanning dedicou mais de seu tempo à escrita. Sua última coletânea de poemas, Coming to That, foi publicado quando ela tinha  101 anos.​

Dorothea Tanning
Abertura (para convidados): 26/02/19; 10h
Visitação: até 09/06/19; domingo a quinta, 10h-18h; sexta e sábado, 10h-22h
Tate Modern: Bankside, Londres SE1 9TG. Entrada: £ 13,00