Esta retrospectiva reúne 60 trabalhos de Ernesto Neto, um dos nomes mais proeminentes da escultura contemporânea. Desde o início de sua carreira, nos anos 80, o artista vem produzindo um trabalho que põe em diálogo entre o espaço de exposição e as várias dimensões do espectador. 

Colocando em jogo sua compreensão única sobre a herança neo-concreta, Neto desdobra suas esculturas iniciais – elaboradas em materiais como meias de poliamida, esferas de poliestireno, temperos e ervas – em grandes e imersivas instalações que propõem ao espectador uma espaço para convivência, para um respiro e para promover a consciência e a sensibilização. Sua prática escultural é gerada pela tensão incorporada nos materiais têxteis e em técnicas de artesanato, como o crochê. Essas grandes estruturas lúdicas acomodam rituais e ações que revelam as atuais preocupações do artista: a afirmação do corpo como elemento que não pode ser dissociado da mente e da espiritualidade. 

A exposição propõe a demonstrar como a fisicalidade, o individual e o coletivo sempre estiveram presentes desde o início da prática do artista, moldando sua poética. Sua colaboração atual com líderes políticos e espirituais das nações Huni Kuin, cujas contribuições ao artista recebem na exposição uma sala própria, emerge como uma consequência natural de sua pesquisa escultural. 

Ernesto Neto: Soplo
Curadoria: Valeria Piccoli e Jochen Volz
Abertura: 28/11/19, 19h
Visitação: até 16/02/2020; quinta a segunda, 12h-20h; quarta, 12h-21h
MALBA: Av. Figueroa Alcorta 3415, C1425CLA Buenos Aires. Ingressos: $200