Carregando Eventos

« Todos Eventos

  • Este evento já passou.

Coletivo Bepunu Mebengokré no Masp

24 março, 2023 @ 10:00 18 junho, 2023 @ 18:00

Até junho, a Sala de Vídeo do Masp recebe produções do coletivo audiovisual Bepunu Mebengokré. Bepunu Kayapó é um cineasta potente, sensível e atento às tradições do seu povo. Vive na aldeia Moikarakô, município de São Félix do Xingu, no estado do Pará, focando suas lentes para dentro do território Mebengokré-Kayapó e de lá para o mundo. Em 2023, o Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP) volta seu olhar para os povos indígenas e apresenta os curtas Menire Djê e Mê’Ok: Nossa pintura, ambos com a participação direta dos Kayapó-Mebengokré, destacando a presença do cineasta Bepunu em todo o processo de produção. São documentários que se complementam nos relatos sobre a arte ancestral de pintar os corpos, uma prática tradicional protagonizada pelas menires, como são chamadas as mulheres na língua Mebengokré. Menire Djê (2019) é uma produção que resultou de uma oficina de qualificação de novos cineastas na aldeia Moikarakô. As lentes se voltam para os detalhes da produção da tinta de jenipapo: colher o fruto, descascá-lo, ralá-lo, pilá-lo e misturá-lo ao carvão moído até a tinta ganhar a consistência necessária para aplicar nos corpos – um saber milenarmente transmitido pelos mais velhos às novas gerações. Mê’Ok: Nossa pintura (2014) é a extensão dos diálogos apresentados em Menire Djê. Produzido pelo Museu do Índio, no Rio de Janeiro, com o protagonismo de Bepunu e outras pessoas da etnia Kayapó do sul do Pará, o curta tem circulado em diversos espaços no Brasil e no exterior, dialogando com o mundo cosmológico Mebengokré a partir do universo dos grafismos, os quais são apresentados em um processo completo que vai da preparação das tintas de jenipapo e urucum ao cuidadoso ritual de pintura dos corpos. O foco da lente se abre e as narrativas se expandem, versando sobre uma arte ancestral que desvenda aspectos pouco conhecidos, mas muito significativos do cotidiano e da cosmopotência daquele povo. Sala de vídeo: Coletivo Bepunu Mebengokré é curada por Edson Kayapó, curador-adjunto de arte indígena, MASP. Ao longo de 2023, a programação da Sala de Vídeo integra o ciclo das Histórias indígenas no MASP e inclui mostras de Coletivo Bepunu Mebengokré, Sky Hopinka, Brook Andrew, Glicéria Tupinambá e Alexandre Mortágua e Cecília Vicuña.

Masp

1578 Av. Paulista Bela Vista
São Paulo, São Paulo Brasil
+ Google Map
Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support