O Itaú Cultural apresenta a obra magistral de Franz Weissmann (Knittelfeld, Áustria, 1911 – Rio de Janeiro, 2005), que ocupa todos os três andares do espaço expositivo da instituição. Com curadoria de Felipe Scovino e parceria do Instituto Franz Weissmann (IFW), a exposição “Franz Weissmann: o vazio como forma” se sustenta em cerca de 800 peças, organizadas não de maneira cronológica, mas de forma antológica. Em um dos pisos, estão as obras em maior escala. Desenhos, a passagem do figurativo para o abstrato, Amassados e cubos, em outro. Por fim, maquetes e estudos, linha do tempo e uma obra pública em realidade virtual ocupam o -2.

Franz Weissmann: o vazio como forma parte de um caráter reflexivo e acompanha, de ponta a ponta, o trabalho do artista desde a sua gênese: dos anos de 1940 e 1950, quando foi professor na Escola Guignard, até as suas últimas produções realizadas no começo do século 21, quando realizou a série de obras conhecidas como pinças e mondrianas, esculturas que invadiram o espaço público.

Franz Weissmann: o vazio como forma
Curadoria: 
Felipe Scovino
Abertura: 
27/11/19
Visitação: até 09/02/2020; terça a sexta, 09h-20h (permanência até 20h30); sábado e domingos, 11h-20h
Itaú Cultural: Avenida Paulista, 149, São Paulo. Entrada gratuita