Galeria Marília Razuk apresenta individual de Johanna Calle

A exposição Têxteis reúne, entre fotografias, desenhos e trabalhos em tecidos, cerca de 80 trabalhos inéditos da artista colombiana

Tempo de leitura estimado: 2 minutos
Tecido Fotográfico, 2020, Johanna Calle.

Autora de uma produção simultaneamente delicada e contundente, Johanna Calle encontrou no grafismo uma forma especial de referenciar problemas e incoerências que permeiam a sociedade latino-americana. Para compor suas imagens a artista toma diversas formas de escritura como ponto de partida, se apropriando de manuscritos, cartas, partituras musicais, matrizes matemáticas ou técnicas de taquigrafia, em uma espécie de jogo permanente entre linhas, palavras e sinais.

Em Têxteis, sua terceira individual na Galeria Marília Razuk, Johanna Calle traz ao público imagens enigmáticas que retiram da fotografia o estatuto de registro da realidade. Em vez disso, a artista atribui aos instantâneos um caráter indefinido, no que diz respeito tanto à representação como à sua significação.

Trabalho da série Obandos, Johanna Calle.

Com curadoria de José Augusto Ribeiro, que também escreveu o texto que acompanha a mostra, a exposição apresenta um conjunto de 80 trabalhos realizados entre 2019 e 2022, todos inéditos. São fotografias, textos, desenhos, trabalhos em tecidos e elaborados por Calle a partir de procedimentos novos em sua criação. Como, por exemplo, a obra Tecidos Fotográficos, série composta por fotografias analógicas, produzidas entre o final do século XIX e meados do século XX, por profissionais ou amadores que pertenceram a arquivos familiares ou públicos e que acabaram circulando por agências de notícias e órgãos de comunicação. 

“Não obstante a heterogeneidade de técnicas e materiais, a exposição reitera, de um trabalho a outro, uma definição da palavra “têxtil” como aquilo que se transforma em e com fios e linhas – que se pode trançar, superpor ou, igualmente, desfiar e romper”, reflete José Augusto. Além disso, os trabalhos desta exposição abordam também questões políticas urgentes da vida contemporânea, a exemplo da propriedade de terras, dos direitos de povos indígenas e das mulheres na América Latina como nos conjuntos de trabalhos intitulados A Grande Árvore e Obandos

Serviço:

Têxteis

Local: Galeria Marília Razuk

Endereço: Rua Jerônimo da Veiga 131 – Itaim Bibi, São Paulo

Data: De 31 de maio a 23 de julho de 2022. 

Funcionamento: Segunda a sexta, das 10h30 às 19h. Sábados 11h às 16h.

Ingresso: Grátis

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support