Carinhosamente intitulada Horizontes, sob o subtítulo “Arte contra o COVID-19”, uma iniciativa reuniu algumas das galerias mais importantes do Brasil, além de artistas e profissionais da arte para ajudar comunidades vulneráveis pelo país. O grupo se reuniu e mapeou uma série de projetos que estão auxiliando pessoas em situação de vulnerabilidade social neste momento de isolamento devido à pandemia do novo coronavírus.

As galerias e artistas doaram obras que tiveram seus valores reduzidos em 25% e o valor das vendas será integralmente convertido a instituições. “Acreditamos que a Arte é para além de todas as questões uma ferramenta útil neste momento difícil que só superaremos juntos”, diz o manifesto do grupo. Dentre os projetos que serão beneficiados estão A Rocinha Resiste, Abraço Campeão, Ânima, Assentamento Pastorinhas, Banco De Alimentos, BrazilFoundation, CEDECA, Crescer Sempre, CUFA, Instituto Socioambiental, Lanchonete Lanchonete, Padre Julio Lancelotti, Projeto Arrastão, Uneafro.

As obras variam muito os preços, sendo alguns muito acessíveis. Os interessados encontram trabalhos de Anna Maria Maiolino, Leda Catunda, Ernesto Neto, Arthur Luiz Piza, Miguel Rio Branco, Flávio Shiró, dentre outros nomes muito conhecidos. Artistas mais novos, como Paulo Nazareth, Re Igreja e Regina Parra também aparecem em peso na lista de obras doadas.


Participam do projeto as galerias A Gentil Carioca, Anita Schwartz, Casa Triângulo, Kogan Amaro, Fortes D’aloia & Gabriel, Luisa Strina, Luciana Brito, Mendes Wood DM, Millan, Pinakotheke Cultural, Ronie Mesquita e Silvia Cintra+Box 4.

Compartilhar