Gego: a linha emancipada | leonor antunes: vazios, intervalos e juntas

MASP, São Paulo

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

Na próxima sexta, dia 13/12, o MASP abre ao público suas duas últimas exposições do ano, individuais das artistas Gego e Leonor Antunes. Elas finalizam o ciclo das “histórias das mulheres, histórias feministas”, que guiou a programação do museu em 2019.

A primeira é dedicada à obra de Gertrud Goldschmidt (1912-1994), mais conhecida como Gego, que recebe sua primeira exposição individual no Brasil. Batizada de Gego: a linha emancipada, a mostra é coorganizada pelo MASP com o Museo Jumex, da Cidade do México, o Museu d’Art Contemporani de Barcelona (MACBA), e o Tate Modern, de Londres. Organizada por Pablo León de la Barra com Tanya Barson e Julieta González, terá sua estreia em São Paulo e depois seguirá para Cidade do México (30 de abril a 20 de agosto de 2020), Barcelona (29 de abril a 28 de agosto de 2021) e Londres (29 de setembro a 9 de janeiro de 2022). A Fundación Gego, de Caracas, auxiliou na pesquisa curatorial, assim como na entrega de materiais de arquivo para o catálogo e a exposição, além de emprestar as principais obras exibidas.

Já leonor antunes: vazios, intervalos e juntas – que tem curadoria de Adriano Pedrosa, diretor artístico do MASP, e Amanda Carneiro, curadora assistente do museu –, abre no mesmo dia no MASP e, no dia 14, sábado, na Casa de Vidro. A mostra ocorre simultaneamente em dois edifícios icônicos da arquiteta Lina Bo Bardi, apresentando trabalhos inéditos, feitos especialmente para os espaços. O título da exposição é uma alusão aos espaços criados por Lina Bo Bardi —no caso, MASP e Casa de Vidro— e à atenção da arquiteta para os “vazios, intervalos e juntas” presentes nessas arquiteturas. Verticalidade e transparência também aparecem como fios condutores da mostra. Em villa
neufer, por exemplo, uma escultura é feita a partir de uma escada de Albini. Já Caipiras, capiau, pau a pique remete a elementos usados na famosa mostra de mesmo nome organizada por Bo Bardi no Sesc Pompeia em 1980.

 

 

Gego: a linha emancipada
Curadoria: Pablo León de la Barra com Tanya Barson e Julieta González
Abertura: 13/12/19
Visitação: até 01/03/2020; quarta a domingo, 10h-18h (bilheteria aberta até as 17h30); terça, 10h-20h (bilheteria até 19h30)

leonor antunes: vazios, intervalos e juntas
Curadoria: Adriano Pedrosa, Amanda Carneiro
Abertura: 13/12/19
Visitação: até 12/04/2020; quarta a domingo, 10h-18h (bilheteria aberta até as 17h30); terça, 10h-20h (bilheteria até 19h30)

MASP: Avenida Paulista, 1578, São Paulo. Ingressos: R$ 40 (entrada); R$ 20 (meia-entrada) – gratuito às terças

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support