Geraldo de Barros tem individuais simultâneas no Itaú Cultural e na Galeria Luciana Brito

Enquanto retrospectiva no Itaú Cultural aborda toda a trajetória do artista, a mostra na galeria traz um recorte específico com obras nunca antes vistas pelo público

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

Uma retrospectiva que remonta toda a trajetória do artista Geraldo de Barros foi inaugurada nesta quarta-feira, 11 de agosto, no Itaú Cultural, em São Paulo. A mostra reúne aproximadamente 400 itens, que abarcam toda a produção desse artista multifacetado, que trabalhou com fotografia, pintura, gravura, arte pop, desenho e mobiliário! Por sua vez, a Galeria Luciana Brito abre no próximo sábado, 14 de agosto, uma outra individual do artista, mas trazendo um recorte específico ao apresentar um conjunto de obras históricas que nunca antes foram mostradas para o público.

Castelo em Carcassonne.


Os trabalhos na galeria integram a série Sobras e serão montados no espaço expositivo em diálogo com registros feitos nos anos 50 de cidade de uma medieval chamada Carcassonne, na França. Ali, ele realizou uma série de experimentações, registrando pontos como o castelo condal, do Império Romano e atualmente Patrimônio Mundial da Unesco. Nessa época, Barros morava naquele país para estudar, situação viabilizada por uma bolsa de estudos que recebeu tamanha a importância de uma exposição que ocorreu no MASP em 1949, Fotoformas.

Série Sobras.

Já no Itaú Cultural, a exposição intitulada Geraldo de Barros – imaginário, construção e memória tem curadoria de Lorenzo Mammi e Michel Favre e está disposta ao longo dos três andares da sede da instituição na avenida Paulista. São reunidas obras de Barros que atravessam toda a trajetória do artista, dos 1940 e 1990, reunindo também os trabalhos que realizou como integrante dos grupos Rex e Ruptura e Foto Cine Clube Bandeirante. Assim, a mostra se configura como a maior exposição já realizada sobre o artista, que faleceu em 1998, aos 75 anos. Ela também contou com o apoio da família de Barros durante todo o seu processo de elaboração!


Sem título, cadeira Unilabor, São Paulo, Brasil, 1954/1997. Superposição de imagens no fotograma. Fotografia em gelatina e prata sobre papel fibra. Série Fotoformas (imagem: Geraldo de Barros / Acervo Instituto Moreira Salles / reprodução: Sergio Guerini / Itaú Cultural)

Geraldo de Barros
Até 2 de outubro
Local: Galeria Luciana Brito (Avenida Nove de Julho, 5162 – Jardins, São Paulo)
Mais informações: http://www.lucianabritogaleria.com.br/

Geraldo de Barros – imaginário, construção e memória
Curadoria de Lorenzo Mammi e Michel Favre
Até 7 de novembro
Local: Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149)
Mais informações: https://www.itaucultural.org.br/

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support