Guia de exposições de arte imperdíveis para visitar em São Paulo durante as férias

Selecionamos sete instituições culturais que precisam estar no topo do seu roteiro entre dezembro e janeiro

Tempo de leitura estimado: 5 minutos

Então é Natal e quais exposições você visitou? Não se preocupe, agilizamos uma lista com as nossas programações preferidas que estão em cartaz na capital de São Paulo e que você não pode perder. São exposições, num geral, carregadas de profundas reflexões sobre as identidades nacionais, protagonizadas numa maioria por mulheres que reivindicam suas múltiplas pautas nos espaços culturais e no mundo.

Masp

Aline Motta, Se o mar tivesse varandas, 2017

A começar pelo icônico prédio de Lina Bo Bardi, que está abrigando quatro exposições surpreendentes, todas de artistas mulheres brasileiras. Mas duas em especial merecem nosso destaque: Judith Lauand: desvio concreto e Sala de Vídeo: Aline Motta

A primeira ocupa o espaço principal do museu com uma retrospectiva de 124 obras da primeira artista que furou a bolha do movimento concretista formado majoritariamente por homens, quando se tornou a primeira e única mulher do grupo Ruptura. Após cem anos de vida dedicada à produção de arte pioneira no país, a Lauand veio a falecer na semana passada, mas segue eternizada na maior mostra já dedicada à sua produção.

Já a sala de vídeo apresenta a trilogia Pontes sobre abismos (2017), Se o mar tivesse varandas (2017) e (Outros) Fundamentos (2017-19), que explora de maneira muito poética caminhos entre a ficção e a herança histórica da artista para analisar apagamentos na identidade brasileira. As obras de Motta reconfiguram memórias, em especial as afro-atlânticas, em uma abordagem interseccional sobre questões de gênero, raça e classe.

Serviço 

Judith Lauand: desvio concreto
Data: Até 2 abril de 2023

Sala de Vídeo: Aline Motta
Data: Até 22 de janeiro de 2023

Local: MASP

Endereço: Av. Paulista, 1578 – Bela Vista, São Paulo – SP

Funcionamento: De quarta a sexta-feira, das 10h às 18h; terça-feira, das 10h às 20h.

Ingresso: R$25 – R$50

Casa Triângulo

Vista da exposição “Parayso” na Casa Triângulo

A exposição Parayzo, da artista de sobrenome homônimo, Lyz Parayso, apresenta obras que partem das violências sofridas por ela ligadas à sua identidade trans feminina. Como resultado, ela apresenta um campo de batalha que invoca uma dicotomia entre uma tensão e o perigoso encantamento que envolve as concepções de feminilidade. Algumas serras giratórias, ou “móbiles”, chamam a atenção do público, por delinear o caminho do espaço expositivo e ameaçar uma lesão física caso tenha contato direto. 

Serviço 

Lyz Parayso: Parayso

Local: Casa Triângulo

Endereço: R. Estados Unidos, 1324 – Jardins, São Paulo – SP

Data: Prorrogada até fevereiro de 2023.

Funcionamento: De terça a sexta, das 10h às 19h. Sábados, das 10h às 17h.

Ingresso: Grátis

Verve

Vista da exposição “Animal Ferido” na Verve.

A galeria está exibindo a individual de Igor Vidor, intitulada Animal Ferido, sob texto crítico de Carollina Lauriano. Quem visitá-la encontrará obras que retratam uma genealogia da violência a partir dos primeiros eventos do Brasil República. Por meio de colagens, impressões e esculturas, o artista investiga a História e as alegorias na produção da imagem da Segurança Pública perante a sociedade. Para contribuir com uma visão mais onírica e poética acerca das bestialidades apresentadas, a exposição também conta com obras dos artistas Gilson Plano e Silvio Borges.

Serviço 

Animal Ferido

Local: Verve

Endereço: Edifício Louvre – Av. São Luís, 192 – Sobreloja 06 – República, São Paulo – SP.

Data: Até 22 de janeiro de 2023.

Funcionamento: De terça a sexta, das 11h às 18h. Sábados, das 11h às 17h.

Ingresso: Grátis

Galeria Leme 

Sandra Gamarra
Gradación, 2022 – Sandra Gamarra

En vías de desarrollo, a individual da artista peruana Sandra Gamarra, traz três séries de obras inéditas no Brasil que apresentam uma perspectiva crítica aos imaginários coloniais na atualidade. Elas partem da ideia da Terra e de desenvolvimento a partir dela, para explorar as diferentes concepções de mundo que coexistem nas Américas. Vale ressaltar que Gamarra é uma dos 31 artistas selecionados para participar da 16ª Bienal de Cuenca, no Equador, em 2023.

Serviço 

En vías de desarrollo

Local: Galeria Leme

Endereço: Rua Valdemar Ferreira, 130 – Butantã, São Paulo – SP

Data: Até 14 de janeiro de 2023.

Funcionamento: De terça a sexta, das 10h às 19h. Sábados, das 10h às 17h.

Ingresso: Grátis

Sesc Belenzinho

Nise da Silveira
Retrato de Nise da Silveira

Depois de aguardar Nise da Silveira: a revolução pelo afeto passar pelo CCBB do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte, os paulistas finalmente podem visitar a exposição e celebrar o legado da psiquiatra alagoana que instaurou a arteterapia no Brasil. A mostra apresenta tanto a trajetória de Nise, perpassando o início de sua carreira, a fundação do Museu de Imagens do Inconsciente e os caminhos abertos pela psicologia analítica; quanto as obras realizadas pelos artistas-clientes – como ela costumava os chamar – no ateliê do hospital psiquiátrico na capital do Rio de Janeiro. 

Serviço 

Nise da Silveira: A Revolução pelo Afeto

Local: Sesc Belenzinho

Endereço: R. Padre Adelino, 1000 – Belenzinho, São Paulo – SP.

Data: Até 26 de março de 2023.

Funcionamento: De terça a sábado, das 10h às 21h. Domingos e feriados, das 10h às 18h.

Ingresso: Grátis

Pinacoteca de São Paulo

LENORA DE BARROS
No País da Língua Grande, Dai Carne a Quem Quer Carne, 1998 – Lenora de Barros

A mostra panorâmica Lenora de Barros: minha língua na Pina Luz une poesia e artes visuais com foco nas relações entre corpo e linguagem. O arco curatorial de Pollyana Quintella inclui produções icônicas como Poema e a série Procuro-me. Outro destaque é a obra inédita, comissionada especialmente para a ocasião, intitulada A cara. A língua. O ventre., um vídeo composto de três atos em que Lenora explora diferentes situações com argila em diálogo com seu próprio corpo.

Serviço

Lenora de Barros: minha língua

Local: Pinacoteca Luz

Endereço: Praça da Luz, 2, São Paulo – SP

Data: Até 09 de abril de 2023

Funcionamento: De quarta a segunda, das 10h às 18h.

Ingresso: R$10 – R$20.

MUBE

LIUBA no MUBE
Vista da exposição “LIUBA Corpo Indomável” no MUBE

Talvez você ainda não conheça a artista LIUBA, afinal, ainda que ela possua uma ampla e potente produção, tendo participado de três Bienais de São Paulo e recebido algumas individuais importantíssimas, ela frequentemente está à margem dos holofotes da História da Arte. 

A artista nasceu na Bulgária, mas foi naturalizada como brasileira e desenvolveu a maior parte de sua carreira aqui. No museu, a mostra Corpo Indomável reúne cerca de 200 obras, entre esculturas, relevos e desenhos que perpassam suas diferentes fases de pesquisa poética.  O título se dá por conta da inspiração de LIUBA que parte das figuras de corpos femininos e gera esculturas e desenhos com distorções, ao ponto de se aproximar de uma investigação da forma geométrica.

Serviço

LIUBA: Corpo Indomável

Local: MUBE

Endereço: R. Alemanha, 221 – Jardim Europa, São Paulo – SP

Data: Prorrogada até o dia 5 de fevereiro de 2023

Funcionamento: De terça a domingo, das 11h às 17h.

Ingresso: Grátis

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
pt_BR