Heranças de um Brasil profundo

Museu Afro Brasil, São Paulo

Museu Afro Brasil realiza, no aniversário de São Paulo, dia 25/01, às 11h, a abertura da exposição Heranças de um Brasil profundo, que reúne mais de 500 objetos entre obras de arte e utensílios da cultura material indígena de raiz brasileira. A grandiosa mostra encerra a trilogia de exposições às quais a instituição vem se dedicando nos últimos anos ao iluminar as contribuições artísticas e culturais dos povos que deram origem ao Brasil. A trilogia teve início com Africa Africans, em 2015, e foi seguida por Portugal, Portugueses – Arte Contemporânea, em 2016.

Com curadoria de Emanoel Araujo, a exposição Heranças de um Brasil profundo reúne arte plumária, adornos, máscaras, fotografias, esculturas, utensílios e arte contemporânea de povos indígenas como: Karajá, Marubo, Kayapó, Mehinako, Yanomami, Rikbaktsa, Tapirapé, Waurá, Tapayuna, Baniwa, Ashaninka, Parakanã, Panará e Juruna. Entre os artistas indígenas contemporâneos presentes na exposição está o jovem Denilson Baniwa, do povo indígena Baniwa e natural do Rio Negro, interior do Amazonas. Vencedor do prêmio PIPA Online 2019, o artista apresentará três trabalhos na exposição, entre eles uma pintura inédita, realizada nas paredes internas do Museu Afro Brasil.

Outro destaque da mostra é a Casa dos Homens, construída por um grupo de quatro indígenas do povo Mehinako (Yuta, Itsaukuma, Kauruma e Wapitsewe Mahinako), um dos muitos habitantes da região conhecida como Alto Xingu (englobada pelo Parque Indígena do Xingu). Eles também estarão presentes na abertura da exposição. Heranças de um Brasil profundo apresenta ainda um premiado grupo de fotógrafos e fotógrafas que se dedicaram (ou ainda se dedicam) a documentação de populações indígenas brasileiras, como Claudia Andujar, Rosa Gauditano, Maureen Bisiliat, Nair Benedicto, Manuel Rodrigues Ferreira, Rodrigo Pretella, Jamie Stewart-Granger, entre outros.

Na manhã do dia 25, como parte das comemorações em homenagem aos 466 anos da cidade de São Paulo e paralelamente a abertura da exposição, o Museu Afro Brasil promove o pocket-show rapper, atriz e ativista indígena Katú Mirim.

Heranças de um Brasil profundo (+ Pocket-show com Katú Mirim)
Abertura: 25/01/2020, 11h
Visitação: até 26/07/2020; terça a domingo, 10h-17h
Museu Afro Brasil: Av. Pedro Álvares Cabral, s/n, Parque Ibirapuera – Portão 10, São Paulo. Entrada gratuita na abertura. Ingressos: R$6; R$3 (meia)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *