Desde o inicio do mês de abril, o Instituto Moreira Salles (IMS) iniciou o projeto #IMSquarentena, colocando disponíveis no meio virtual ensaios do acervo, trabalhos inéditos, podcasts e indicações de leitura sobre o momento que vivemos, considerando todas as suas particularidades. As produções foram criadas especialmente pelas equipes das revistas serrote e ZUM e tem sido disponibilizada no site institucional e nas redes sociais do Instituto Moreira Salles.

Agora, dentro desse escopo, o IMS lança o Programa Convida, uma iniciativa que tem como objetivo fomentar a criação artística, pensada para vigorar durante todo o período quarentena. Dezenas de artistas das áreas de fotografia, cinema, música, literatura, artes visuais e desenho gráfico serão contemplados com a ação. Eles convidados levando em consideração as diversidades de raça, gênero, regionalidade, contexto social e cultural.

“Os projetos não seguem formatos fixos ou rígidos, tendo sido apenas solicitado que não implicassem em deslocamentos físicos ou outras formas de quebra às medidas de isolamento social”, ressalta o anúncio do projeto. A instituição convidou também grupos coletivos de produção artística e ação social específicos, que mantém parceria com o IMS e trabalham em locais periféricos, para desenvolver projetos em seus campos de atuação.

Já estão disponíveis no site do IMS alguns desses trabalhos, que podem ser conferidos gratuitamente pelo público. Artistas como Denilson Baniwa, Rosa Luz, Desali, Grupo EmpreZa, Panmela Castro, Guerreiro do Divino Amor e Grace Passô estão na lista dos contemplados.

Grupo EmpreZa
Grace Passô
Compartilhar