Inundação em Veneza fecha museus e a Bienal

O fenômeno das enchentes em Veneza é recorrente ao longo da história. A famosa “acqua alta” atingiu as ilhas do Vêneto mais uma vez neste novembro, com a maior inundação nos últimos 53 anos, com o pico da maré chegando a 1,87 metros. Por causa da elevação do nível da água do mar, a Bienal de Veneza, que fica em cartaz até o final deste mês, fechou ao público como precaução para eventuais danos. Outros museus, instituições, monumentos e atrações turísticas chegaram a ser atingidos e foram afetados. Uma das maiores preocupação com esta enchente é a preservação da Basílica de São Marcos, a mais importante igreja da cidade e patrimônio cultural inestimável – água salgada danifica o mármore e os mosaicos que ornam o interior da basílica, e de acordo com o arquiteto responsável pela preservação da igreja, os prejuízos só poderão ser avaliados a médio prazo.