Ismael Nery: feminino e masculino

Museu de Arte Moderna, São Paulo

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

O Museu de Arte Moderna de São Paulo apresenta na Grande Sala do museu a exposição “Ismael Nery: feminino e masculino”, reunindo mais de 200 trabalhos do artista paraense radicado no Rio de Janeiro. São figuras humanas, retratos e autorretratos, em pinturas, aquarelas, desenhos em nanquim e grafite, todos em pequenos formatos, selecionados pelo curador Paulo Sergio Duarte, que dividiu a mostra por temas: os nus, os retratos e autorretratos, as danças, os cenários, e o surrealismo.

Segundo o curador, ao se observar o conjunto da obra de Nery, revelam-se três importantes características do artista: seu desprezo pelo mercado da arte, evidenciado na produção em pequenos formatos – alguns dos trabalhos cabem na palma da mão, ao contrário de seus contemporâneos modernistas. Depois, seu perfil contraditório. “Ismael Nery era um dândi narcisista, basta observar a quantidade de retratos e autorretratos com sua mulher e musa, Adalgisa. A beleza do casal era evidente, e aliada à habilidade intelectual do artista em rodas de discussões polêmicas contribuía para elevar sua vaidade”, diz o curador. “Isso vindo de um homem que se dizia católico e professava sua fé em discussões filosóficas em sua casa e na casa de amigos no Rio de Janeiro. Era exímio dançarino, era o que chamamos hoje de artista performático. Esse poço de contradições nos legou uma das obras mais provocantes da arte moderna no Brasil”, declara.

Outro ponto marcante do artista é sua coragem. Morto precocemente aos 33 anos, de tuberculose, ele voltou-se, sem medo e com maestria, entre a década de 1920 até o início dos anos 1930, para o exercício simultâneo das correntes artísticas mundiais, como o cubismo, o expressionismo e o surrealismo. Era avesso às questões modernistas brasileiras, que buscavam uma identidade nacional através dos traços e dos símbolos.

Ismael Nery: feminino e masculino
Curadoria:
Paulo Sergio Duarte
Abertura: 08/05, 19h30
Visitação: até 19/08/18; terça a domingo, 10h-17h30 (permanência até 18h)
Museu de Arte Moderna de São Paulo: Parque Ibirapuera, Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº (acesso pelos portões 2 e 3), São Paulo. Ingresso: R$ 7 [gratuito aos sábados]

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support