O Museu Nacional de Brasília apresenta a exposição “Orixás”, de Josafá Neves, que suscita reflexões sobre arte, religião e origens. Desde sua concepção, a mostra teve a participação da escritora, atriz e professora de teatro Cristiane Sobral, que produziu uma poesia para cada um dos dezesseis orixás que são representados na mostra, criados para provocar o olhar do público em relação à história da cultura africana brasileira. É um convite para mergulhar na história do negro em nosso país, transformada em obra de arte a partir das mãos do artista.

Com esculturas, óleo sobre tela e instalações, o trabalho de Josafá Neves vem ganhando corpo há mais de duas décadas. “Orixás: geometria, símbolos e cores” alude à última fase em que se encontra o trabalho do artista. Pesquisando a mitologia iorubana ele busca soluções estéticas que agreguem os símbolos e cores pertinentes a cada um dos 16 orixás estudados à exercícios geométricos que permitam aproximações com tal dimensão simbólica. A curadoria da exposição é assinada por Marcus de Lontra Costa. “As obras produzidas por Josafá Neves para essa exposição revelam a potência de imagens desprezadas pelo discurso oficial. Aqui não há espaço para acomodações, discursos conciliatórios, não há a busca em criar uma falsa ideia de harmonia e integração social num país majoritariamente formado por mestiços, filhos do estupro de mulheres negras por parte do homem branco.”, afirma Marcus Lontra.

Orixás
Curadoria: Marcus Lontra
Visitação: até 29/03/2020; segunda, 14h-18h30; terça a domingo, 9h-18h30
Museu Nacional da República: Setor Cultural Sul, Lote 2, Esplanada dos Ministério. Entrada gratuita