León Ferrari: Nós não sabíamos | Adrià Julià: Nem mesmo os mortos sobreviverão | Gravura e crítica social: 1925-1956

Pina Luz, São Paulo

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

Pinacoteca de São Paulo apresenta a exposição León Ferrari: Nós não sabíamos, que reúne cinquenta obras de autoria do artista argentino pertencentes à coleção do museu. Organizada pelo Núcleo de Curadoria e Pesquisa da Pinacoteca, a mostra ocupa a sala C, contígua à exposição do acervo da produção artística brasileira do século XIX da Pinacoteca, e enfatiza o aspecto político que marcou a produção de Ferrari, carregada por uma crítica contundente às instituições de arte, aos sistemas políticos e à moral vigente nas décadas de 1960 e 1970. Esta é a primeira vez que o museu exibe duas séries completas de sua coleção, relacionadas ao artista falecido em 2013.

León Ferrari é um dos artistas latino-americanos mais consagrados mundialmente. Foi aclamado na Bienal de Veneza, em 2007, na qual recebeu o Leão de Ouro, em reconhecimento por sua obra. Em sua prática artística, faz uso de distintas linguagens, como a escultura, o desenho, a caligrafia, a colagem, a instalação e o vídeo. Esse conjunto heterogêneo e os temas abordados revelam tanto seu caráter de pesquisador e ativista como a preocupação com a investigação estética da linguagem, questionando o mundo ocidental, o poder e a normatização que ditam os valores da religião, da arte, da justiça e do Estado. A repetição, a ironia e a literalidade também são recursos de sua poética, reconhecidos desde suas obras iniciais.

Em paralelo o museu também abre duas outras mostras. Adrià Julià: Nem mesmo os mortos sobreviverão é a primeira individual no Brasil do artista nascido em Barcelona, em 1974. Com curadoria de Fernanda Pitta, apresenta trabalhos que ocupam o pátio e duas salas contíguas à exposição de longa duração do acervo da Pina, no segundo andar. Já Gravura e crítica social: 1925-1956 reúne gravuras pertencentes ao acervo da Pina, com temas que giram em torno do engajamento social. Com curadoria de Valéria Piccoli, o conjunto é composto por 67 obras em xilogravura e linoleogravura de autoria de 18 artistas brasileiros como Lívio Abramo, Lasar Segall, Oswaldo Goeldi e Renina Katz.

León Ferrari: Nós não sabíamos
Adrià Julià: Nem mesmo os mortos sobreviverão
Gravura e crítica social: 1925-1956
Abertura:
26/10/19, 11h
Visitação: até 16/02/2020; quarta a segunda, 10h-18h
Pinacoteca: Praça da Luz 2, São Paulo. Ingressos: R$ 10,00 (entrada); R$ 5,00 (meia-entrada para estudantes com carteirinha)

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support