MAM Rio reabre com três exposições imperdíveis em cartaz

Além de maior exposição coletiva com esculturas do acervo do museu, instituição sedia individuais de Marcos Chaves e de Fayga Ostrower

Vista da exposição Estado Bruto no MAM Rio. FOTO: Fabio Souza/Divulgação

Após ficar mais de um mês fechado na luta contra o avanço da pandemia, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM Rio) reabriu nesta quinta-feira, 6 de maio. Em cartaz, estão três exposições imperdíveis. Duas dela já haviam sido inauguradas em março, antes do fechamento temporário: uma individual de Fayga Ostrower e outra de Marcos Chaves. A novidade agora é a exposição coletiva Estado Bruto, que se consolida como a maior mostra de esculturas do acervo já apresentada pelo museu. Todas as mostras têm curadoria conjunta da equipe curatorial do museu: Beatriz Lemos, Keyna Eleison e Pablo Lafuente.

A instituição ainda tem uma série de atividades educativas relacionadas às artes visuais, como oficinas que dialogam com as exposições de Marcos e Fayga. Além disso, a Cinemateca do MAM tem programação online intensa a partir desta semana, com exibições de sessões do Centenário de Zequinha Mauro, uma homenagem a Neville D’Almeida, a Mostra três águas e a retrospectiva dedicada a Allan Ribeiro. Os ingressos para as exposições devem ser comprados pelo site do museu, onde estão dispostas também as informações sobre os protocolos de segurança obrigatórios durante a visitação.

Xilogravura de Fayga Ostrower, datada de 1958. FOTO: Vicente de Mello
Xilogravura de Fayga Ostrower, datada de 1971. FOTO: Vicente de Mello


Pioneira da gravura abstrata no Brasil, Fayga Ostrower ganha uma exposição com cerca de 60 obras. O projeto também inclui intervenções da gerência de Educação e Participação do museu. São trabalhos que mostram sua importância no desenvolvimento da gravura no país, mas também estão expostos desenhos, aquarelas, tecidos e joias. Intitulada “Fayga Ostrower: formações do avesso“, a mostra busca enfatizar, desta forma, a multiplicidade da produção da artista, além de discutir as atividades educacionais que implantou, especialmente quando lecionou no Bloco Escola do próprio MAM.

Já em Marcos Chaves: as imagens que nos contam, a instituição buscou ressaltar um panorama bastante considerável da trajetória do artista carioca. São cerca de 70 obras que ele realizou nas últimas quatro décadas reunidas na primeira individual que ele tem no MAM Rio. A exposição está montada em grande parte do Bloco Expositivo do prédio da instituição, tendo peças que pertencem a acervos privados e também à coleção do artista.

Por sua vez, Estado Bruto expõe grande parte das esculturas que pertencem aos acervos do museu. A maior exposição nesse sentido já realizada pela instituição tem 126 obras tridimensionais. Dentre elas, estão 24 esculturas que não são exibidas há mais de 20 anos. De acordo com a curadora Beatriz Lemos, o interesse é em “evidenciar o acúmulo como ponto de
reflexão e potencializar a imagem da multidão”. Desta forma, ela completa: “A montagem nos possibilita vivenciar uma outra espacialidade entre espectador e obras, ao trazer grandes volumes escultóricos na altura do chão ou em agrupamentos por núcleos. As reservas do MAM Rio foram abertas para que obras pouco conhecidas do grande público, ou que não foram expostas há décadas, possam respirar
e ser vistas”.

São obras de artistas de diferentes épocas, geografias e linguagens, como Amilcar de Castro, Alberto Giacometti, Auguste Rodin, Celeida Tostes, Cildo Meireles, Antonio Bokel, Constantin Brancusi, Franz Weissman, Lygia Clark, José Resende, Márcia X, Maria Martins, Mestre Didi, Nelson Leirner e Tunga. Elas estão dispostas por todo o Salão Monumental e pelos espaços do terceiro andar do prédio, de forma que mostre a amplitude e a diversidade desses acervos.

Fayga Ostrower: formações do avesso | Marcos Chaves: as imagens que nos contam | Estado Bruto
Até 6 de junho | 13 de junho | 11 de julho
Local: MAM RIO (Av. Infante Dom Henrique, 85 – Aterro do Flamengo – Rio de Janeiro)
Mais informações: (21) 3883-5600 ou www.mam.rio