Mariana Palma: Lumina

Instituto Tomie Ohtake, São Paulo

Tempo de leitura estimado: 2 minutos

Em 2011 o Instituto Tomie Ohtake realizou a coletiva “Os 10 Primeiros Anos”, com artistas cujas trajetórias notabilizaram-se a partir do ano 2000. A mostra, com curadoria de Agnaldo Farias e Thiago Mesquita, pretendia apontar recorrências, sintomas e inquietudes comuns aos artistas de destaque no panorama contemporâneo emergente à época. Entre os cerca de 50 participantes, estava a paulistana Mariana Palma (São Paulo, 1979), que retorna agora ao espaço com a exposição Lumina, sua primeira individual em uma instituição cultural na capital paulista.

Mariana Palma, Sem Título, 2019, Impressão sobre papel algodão, 130 x 73 cm, Coleção da artista – Cortesia Casa Triângulo

A retrospectiva, com curadoria de Priscyla Gomes, reúne cerca de 50 trabalhos que repassam os quase vinte anos de carreira da artista, fundamentada, sobretudo, na pintura e no desenho. Segundo a curadora, o conjunto de obras demonstra a recorrência com que a artista se refere à ideia de integração de partes e de superfícies que se tocam e atritam dando forma a um novo corpo.

Segundo a curadora, Lumina, que dá nome à mostra, se refere ao mito de Orfeu, sintetizado no instante em que ele fica cara a cara com Eurídice e a luz dos seus olhos emite um raio em sua direção. (Orfeu foi buscar a amada no mundo dos mortos e conseguiu libertá-la com a promessa de não olhar para trás, mas sucumbiu).

A exposição é organizada como de atos de uma ópera adaptada: o visitante percorre diversos momentos do trabalho de Palma. O percurso pelo espaço expositivo inicia-se com uma série de aquarelas, pinturas e fotografias que corroboram com a mitologia dos amantes. Aos poucos, a narrativa traz, por intermédio de pinturas em grande formato, as idas e vindas dessa trajetória. Para a curadora, o encontro é materializado por uma instalação em que frutos de palmeirastal qual duas cascatas, vertem-se em uma bandeja de líquido viscoso.

Mariana Palma, Sem título, 2016, Óleo sobre tela, 200 x 100, 200 x 120 e 200 x 100 cm, Coleção particular

Mariana Palma: Lumina
Curadoria:
Priscyla Gomes
Abertura:
18/02/2020
Visitação: até 05/04/2020; de terça a domingo, 11h-20h
Instituto Tomie Ohtake: Av. Faria Lima 201 – Complexo Aché Cultural (Entrada pela Rua Coropés, 88), São Paulo. Entrada gratuita.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support