Mary Corse: A Survey in Light

Whitney Museum, Nova York

A primeira grande exposição individual de Mary Corse em um museu é mais do que tardia – é uma pesquisa necessária sobre a carreira dessa artista singular. Inicialmente formada como pintora abstrata, Corse emergiu nos anos 1960 como uma das poucas mulheres associadas ao movimento de luz e espaço da Costa Oeste americana. Ela compartilhava com seus contemporâneos uma fascinação profunda com a percepção e as possibilidades que a luz poderia oferecer como sujeito e como matéria da arte. Enquanto outros artistas migraram da pintura para projetos esculturais e ambientais, Corse abordou a questão da luz por meio da pintura.

Essa exposição ressalta momentos críticos da experimentação da artista, quando Corse se envolvia com as possibilidades da pintura moderna – do monocromo ao grid, enquanto traçava seu próprio caminho pelos estudos de física quântica e investigações complexas sobre materiais de “pintura” (de luzes fluorescentes a plexiglass, de flocos metálicos a micro-esferas de vidro). A pesquisa dessa mostra reúne pela primeira vez conjuntos-chave do corpo de trabalho da artista, incluindo algumas de suas primeiras pinturas, esculturas, e estruturas luminosas que ela desenvolveu em meados dos anos 1960, assim como as inovadoras “White Light paintings”, iniciadas em 1968, e a série “Black Earth”, iniciada quando Corse mudou-se de Los Angeles para Topanga Canyon, em 1970, onde ela vive e trabalha até hoje.

Mary Corse: A Survey in Light
Abertura: 07/06 (para membros)
Visitação: 25/11/18; quarta a segunda, 10h30-18h; sexta e sábado até às 20h
Whitney Museum of American Art: 99 Gansevoort Street, Nova York. Ingressos: US$25 (inteira), US$18 (meia)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *