Mary Corse: A Survey in Light

Whitney Museum, Nova York

Tempo de leitura estimado: < 1 minuto

A primeira grande exposição individual de Mary Corse em um museu é mais do que tardia – é uma pesquisa necessária sobre a carreira dessa artista singular. Inicialmente formada como pintora abstrata, Corse emergiu nos anos 1960 como uma das poucas mulheres associadas ao movimento de luz e espaço da Costa Oeste americana. Ela compartilhava com seus contemporâneos uma fascinação profunda com a percepção e as possibilidades que a luz poderia oferecer como sujeito e como matéria da arte. Enquanto outros artistas migraram da pintura para projetos esculturais e ambientais, Corse abordou a questão da luz por meio da pintura.

Essa exposição ressalta momentos críticos da experimentação da artista, quando Corse se envolvia com as possibilidades da pintura moderna – do monocromo ao grid, enquanto traçava seu próprio caminho pelos estudos de física quântica e investigações complexas sobre materiais de “pintura” (de luzes fluorescentes a plexiglass, de flocos metálicos a micro-esferas de vidro). A pesquisa dessa mostra reúne pela primeira vez conjuntos-chave do corpo de trabalho da artista, incluindo algumas de suas primeiras pinturas, esculturas, e estruturas luminosas que ela desenvolveu em meados dos anos 1960, assim como as inovadoras “White Light paintings”, iniciadas em 1968, e a série “Black Earth”, iniciada quando Corse mudou-se de Los Angeles para Topanga Canyon, em 1970, onde ela vive e trabalha até hoje.

Mary Corse: A Survey in Light
Abertura: 07/06 (para membros)
Visitação: 25/11/18; quarta a segunda, 10h30-18h; sexta e sábado até às 20h
Whitney Museum of American Art: 99 Gansevoort Street, Nova York. Ingressos: US$25 (inteira), US$18 (meia)

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support