Dacosta – A Cor do Silêncio

Galeria Almeida e Dale, São Paulo

Tempo de leitura estimado: < 1 minuto

Reflexiva, disciplinada e silenciosa, ao mesmo tempo que repleta de densas
emoções. Assim é a obra de Milton Dacosta (1915 – 1988), pintor fluminense que
conseguiu conciliar as tradições a um potente e fértil processo criativo. A partir do
dia 18 de agosto, o público poderá conferir de perto as várias fases do artista em A
cor do silêncio, exposição realizada pela galeria Almeida e Dale. O pintor volta a ter
seu trabalho celebrado por uma individual em São Paulo depois de um hiato de 12
anos.

Com curadoria de Denise Mattar, a mostra reúne 54 obras do artista plástico,
realizadas da década de 1930 até o fim de sua vida, nos anos 1980. Ao longo desse
percurso, Dacosta não se deixou limitar por nenhuma escola, assumindo influências
diversas. “Sem dar importância a elogios ou críticas o artista sempre seguiu o
caminho que lhe interessava, da figuração impressionista à metafísica, do cubismo à
simetria da luz e da forma concreta à sensualidade da curva”, pontua a curadora.

Dacosta – A cor do silêncio
Curadoria:
Denise Mattar
Abertura: 18/08/18, 11h-14h
Visitação: até 24/11/18; segunda a sexta, 10h-19h
Galeria Almeida e Dale: Rua Caconde, 152, São Paulo. Entrada gratuita.

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support