Morreu ontem (19/12) o artista e ceramista pernambucano Francisco Brennand, aos 92 anos, no Recife. Brennand foi um dos maiores expoentes da arte brasileira, produzindo desde a década de 1940 um corpo de trabalho sem igual.

Iniciando-se na pintura, foi na década de 1950 que passou a experimentar com a tridimensionalidade, começando com estudos esculturais e desenvolvendo técnicas em cerâmica muito próprias. Passou a criar obras em grande escala e murais, e ganhou reconhecimento mundial por seu trabalho. Perto do Recife, uma antiga olaria de sua família foi transformada em museu e ateliê, onde ainda hoje é possível admirar suas grandes peças, trabalhos gráficos, pinturas e outras obras.

Compartilhar