OLHÃO apresenta mostra coletiva de trabalhos coautorais

A mostra Uma mão lava outra apresenta obras inéditas e feitas de forma colaborativa entre vários artistas

Tempo de leitura estimado: 3 minutos
Vista da exposição Uma mão lava a outra @ OLHÃO. (Foto: Julia Thompson. Propriedade:Cortesia e direitos autorais do OLHÃO e dos artistas.)
Vista da exposição Uma mão lava a outra @ OLHÃO. (Foto: Julia Thompson. Propriedade: Cortesia e direitos autorais do OLHÃO e dos artistas.)

Em seu primeiro projeto curatorial, o artista Antonio Lee convidou onze artistas a produzirem obras novas em colaboração com outros artistas às suas escolhas. O resultado é a mostra Uma mão lava a outra, que acaba de ser inaugurada no Olhão, espaço independente gerido pela artista Cléo Döbberthin. As obras apresentadas nesta mostra são, portanto, inéditas e produzidas em coautoria pelos diversos artistas que, de certa maneira, também tomaram parte neste processo curatorial. 

Os artistas estão organizados em duplas ou trios e cada grupo expõe um trabalho que compõe a exposição, são eles: Ana Claudia Almeida e Guilherme Ginane; Ana Elisa Egreja e Leda Catunda;  Antonio Malta Campos e Antonio Lee; Daniel Lannes e Gustavo Speridião; Rodrigo Andrade e Link Museu; Rodrigo Bivar,  Ilê Sartuzi e Camile Sproesser; Tiago Mestre e Lorenzato; Tiago Tebet e Fabio Kawallys; Virgílio Neto e Paulo Whitaker; Marcelo Cipis, CIF (Yuli Yamagata, Flora Rebollo, Gokula Stoffel, Luciana Maas, Janina Mcquoid) e Guilherme Ginane.

Lágrimas da aurora, 2020, Marcelo Cipis & Gokula Stoffel na Uma mão lava a outra @ OLHÃO, São Paulo. (Foto: Julia Thompson. Propriedade: Cortesia e direitos autorais do OLHÃO e dos artistas.)

Feitas, portanto, a quatro ou seis mãos, as obras apresentadas, quando colocadas juntas umas das outras, estabelecem uma série de diálogos entre si, umas vez que diferentes gerações, técnicas, conceitos e práticas são reunidos em um só espaço e oferecem ao visitante um olhar diferenciado acerca da produção de cada artista individualmente e de todos os artistas envolvidos como um só corpo de trabalho.

Lake Lorenzato, 1975/2022 – Intervenção de Tiago Mestre, 2022, sobre pintura ‘Sem título’, 1975, de Amadeo Luciano Lorenzato na Uma mão lava a outra @ OLHÃO, São Paulo. (Foto: Julia Thompson. Propriedade: Cortesia e direitos autorais do OLHÃO e dos artistas.)

Essa colaboração é mais comum em outros campos do fazer artístico como o cinema, a música e a literatura, entretanto a contribuição entre autores e o compartilhamento da autoria de obras aparece em alguns momentos da história da arte como é escrita. Entre os feitos mais conhecidos, estão as pinturas de Andy Warhol, Jean-Michel Basquiat e Francesco Clemente que colaboraram por alguns anos a partir de um convite do galerista Bruno Bischofberger, em meados dos anos 1980.

As visitas à mostra Uma mão lava a outra são feitas por meio de agendamentos e, aos sábados, o espaço fica aberto aos visitantes das 14h às 17h. 

Serviço

Uma mão lava a outra

Local: Olhão

Endereço: Rua Barra Funda, 288 – Barra Funda, São Paulo 

Data: De 25 de junho a 3 de setembro de 2022. 

Funcionamento: Sábados das 14h às 17h. 

Ingresso: Grátis

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support