Playlist AQA: Basquiat

Em parceria com o Spotify, mostra imersiva King Pleasure traz playlists inspiradas na trajetória de Basquiat

Jean-Michel Basquiat (Crédito: Lee Jaffe)

Já que o objetivo da exposição King Pleasure era mergulhar o visitante na vida íntima e pessoal de Jean-Michel Basquiat, a música não poderia ficar de fora. A vida de Basquiat foi desde a infância permeada por música. Quando criança, o Jazz foi uma forte influência vinda de sua família e mais tarde o contato com o hip-hop e o rap o transformaram como artista. Ele chegou a formar uma banda chamada Gray’s Anatomy e produziu um single de hip-hop dos artistas Rammellzee e K Robb intitulado Beat Bop.

Para trazer todo este universo musical para a mostra foram criadas, em parceria com o Spotify, quatro playlists, correspondentes a quatro momentos distintos da carreira do artista. A primeira, Childhood, faz alusão à infância do artista, e traz clássicos como “What A Wonderful World” de Louis Armstrong e a versão de Diana Ross de “Ain’t No Mountain High Enough”. Já a segunda, Studio Life, varia entre o fast jazz de Miles Davis e as guitarras frenéticas de Jimi Hendrix. A terceira, Nightlife, traz um ritmo nostálgico com clássicos de Donna Summer, David Bowie e Parliament. A última playlist, Legacy, conclui a mostra ao som de artistas inspirados por Basquiat como Pusha T, Jay-Z e Mobb Deep. 


O AQA reproduziu a playlist Childhood e convida o leitor a mergulhar na infância Basquiat e se deliciar com a maravilhosa seleção musical:

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
pt_BR