Prestigiada individual de Maxwell Alexandre chega a São Paulo

Exposição itinerante realizada pelo Instituto Inclusartiz, ‘Pardo é Papel’ já passou por duas instituições no Brasil e uma na Europa; agora chega ao Instituto Tomie Ohtake

O artista carioca Maxwell Alexandre ganha exposição no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo. A prestigiada mostra Pardo é Papel, que já esteve na Fundação Iberê Camargo e no Museu de Arte do Rio (MAR) será apresentada ao público paulistano até o dia 25 de julho. Esta é a primeira individual do artista na cidade e reúne 13 obras em grandes formatos. A mostra foi inicialmente exibida no Museu de Arte Contemporânea de Lyon, na França, e depois passou a fazer uma turnê pelo Brasil, realizada pelo Instituto Inclusartiz.

O nome da exposição faz referência ao material que o artista usa como suporte para suas pinturas, o papel pardo. Era maio de 2017 quando ele encontrou algumas folhas de papel pardo pelo seu ateliê e decidiu pintar alguns retratos sobra elas. O processo com esse material acabou virando uma “marca” de Maxwell. Considerando que a “cor parda” foi e ainda é usada como forma de esconder a negritude, o artista enxergou também um potente ato político e conceitual em pintar corpos negros sobre papel pardo.



O artista explica que a indicação da cor parda em documentos oficiais, como em certidões de nascimento, foi uma forma de colaborar com o processo racista de clareamento da raça. Ele explica que “nos dias de hoje, com a internet, os debates e tomada de consciência e reivindicações das minorias, os negros passaram a exercer sua voz, a se entender e se orgulhar como negro, assumindo seu nariz, seu cabelo, e construindo sua autoestima por enaltecimento do que é, de si mesmo. Este fenômeno é tão forte e relevante, que o conceito de pardo hoje ganhou uma sonoridade pejorativa dentro dos coletivos negros. Dizer a um negro que ele é moreno ou pardo pode ser um grande problema, afinal, Pardo é Papel”.

Um dos vencedores do Prêmio Pipa em 2020, Maxwell tem tido bastante destaque nacionalmente e também no exterior. O artista realizará duas exposições na Europa ainda este ano, no Palais Populaire e no Palais de Tokyo, em Berlim e Paris respectivamente. A turnê de Pardo é Papel já tem outros locais e datas: Bienal da Tailândia em julho deste ano e no The Shed, em Nova York, em 2022.

Para a segurança de seus visitantes e de seu staff, o Instituto Tomie Ohtake adota medidas obrigatórias como uso de máscara, medição de temperatura, distanciamento mínimo de 1,5m entre os visitantes e percurso único. As salas expositivas estão sujeitas a um limite específico de ocupação. Além disso, disponibiliza tapetes sanitizantes e álcool em gel guarda-volumes desativado.

 Maxwell Alexandre: Pardo é Papel 
Data: De 08 de maio a 25 de julho de 2021
Local: Instituto Tomie Ohtake (Av. Faria Lima 201 – Entrada pela Rua Coropés 88 – Pinheiros SP)
Mais informações: www.institutotomieohtake.org.br