Projetos da 33ª Bienal de São Paulo são revelados

Gabriel Pérez-Barreiro propôs um “sistema operacional” alternativo para a 33a Bienal de São Paulo. Fugindo à estrutura temática, adotou o mote Afinidades Afetivas, convidando sete artistas-curadores para organizar mostras coletivas a partir de suas afinidades artísticas. Agora, o curador revela a seleção de mais 12 projetos individuais. Três homenagens póstumas a artistas essenciais dos anos 1990, pouco conhecidos hoje: o guatemalteco Aníbal López, o paraguaio Feliciano Centurión e a brasileira Lucia Nogueira; oito artistas com trabalhos comissionados: Alejandro Corujeira, Bruno Moreschi, Denise Milan, Luiza Crosman, Maria Laet, Nelson Felix, Tamar Guimarães e Vânia Mignone; e a participação de Siron Franco com a série histórica Césio/Rua 57.