Em sua primeira ação expositiva desde o início da pandemia da Covid-19, o auroras decidiu transpor ao ambiente virtual a exposição Acauã e o Fantasma, que abriu em espaço físico mas teve sua visitação suspensa em razão das recomendações de isolamento social. A mostra, que tem curadoria de Gisela Domschke, é composta pelo diálogo entre a série Caça ao Fantasma, de Rivane Neuenschwander, e por esculturas de madeira de José Bezerra!

As obras da série de Rivane são mostradas pela primeira vez todas juntas no Brasil. Até então, essa reunião desses trabalhos mais recentes havia acontecido apenas em uma individual da artista que ocorreu em Bogotá, no NC-arte, em 2018. Já as esculturas de Bezerra fazem parte de um escopo importante de sua produção, são trabalhos que compreendem um período de 11 anos, entre 2008 e 2019, e dão uma ideia muito vigorosa sobre sua produção com troncos retorcidos.

Além de visualizar as as obras, o site feito especialmente para abarcar a mostra permite que o público tenha uma leitura fluida do texto da mostra, disposto ao longo do caminhar virtual.

Acauã e o Fantasma deve ficar montada no auroras até o final do mês de agosto. Você pode visitar a exposição clicando aqui.

Rivane Neuenschwander, Caça ao Fantasma IV, 2018
José Resende, Sem título, 2008.

Compartilhar