Valeska Soares inaugurará mostra individual na Fortes D’Aloia & Gabriel

Intitulada Equivalentes, mostra traz uma seleção de trabalho inéditos da artista mineira Valeska Soares

Tempo de leitura estimado: 2 minutos
Equivalentes, 2022, Valeska Soares.
Equivalentes, 2022, Valeska Soares.

Para compor o corpo de trabalho apresentado pela Galeria Fortes D’Aloia & Gabriel na exposição Equivalentes, que abre no próximo sábado, dia 25 de junho, em São Paulo, Valeska Soares lançou mão de uma técnica totalmente inovadora e inédita: as obras são pinturas a óleo de natureza morta que trazem as frutas, normalmente o centro deste tipo de pintura, cobertas por tinta branca. Para a realização deste trabalho, Soares passou um bom tempo procurando e comprando diversas pinturas de natureza morta de vários artistas diferentes pelo mundo todo, em um trabalho minucioso de garimpo artístico. 

Equivalentes, 2022, Valeska Soares.

Depois de compilar todos os trabalhos encontrados ela começou  a intervir nessas telas cobrindo as frutas com tinta branca, propondo uma ressignificação do trabalho em geral que ocorre quando ela “apaga” as frutas com a tinta e deixa aparente apenas a silhueta do que elas um dia foram. Nesta mostra, as obras estarão dispostas pela galeria juntas, justapostas umas às outras na parede pintada de cor-de-rosa, de forma a representar uma espécie de salão de exposição como eram antigamente.  O trabalho evoca temas de desejo e memória, assim como desdobra a pesquisa da artista sobre gêneros do cânone da História da Arte. 

Equivalentes, 2022, Valeska Soares.

Um ensaio da curadora Marília Loureiro desenvolve o pensamento crítico sobre a mostra e ajuda o visitante a compreender a exposição como um todo. “São às narrativas pouco heróicas e aparentemente desimportantes que se endereça o trabalho de Valeska Soares. Em sua obra Equivalentes (2021), Soares reúne 119 pinturas de naturezas-mortas. Pintadas por autores desconhecidos e compradas pela artista em vários lugares do mundo, as obras têm diferentes dimensões e técnicas empregadas. Assim como em trabalhos anteriores, tais quais Un-rest (2010), Any Moment Now… (2014) e Doubleface (2017-2021), o ato de colecionar é o que precede e dá textura à obra. Trata-se, antes de tudo, de objetos que guardam marcas, que cristalizam hábitos, que acumulam histórias e absorvem o tempo. Objetos que tiveram outras vidas. Mas longe de pacificar esse conjunto de pinturas em uma coleção, a artista o envolve em novas tramas de sentido, impregnadas de mistério”, coloca Loureiro no ensaio. 

Serviço

Equivalentes

Local: Galpão Fortes D’Aloia & Gabriel

Endereço: Rua James Holland, 71, Barra Funda – São Paulo 

Data: De 25 de junho a 6 de agosto de 2022. 

Funcionamento: Terça a sexta das 10h às 19h; Sábados 10h às 18h 

Ingresso: Grátis

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support