Videobrasil abre mostra individual de artista sul-coreana em plataforma online

Ayoung Kim representou seu país na 56ª Bienal de Veneza e aborda em sua produção temas como a biopolítica, a inteligência artificial, a origem ancestral e a futurabilidade

Tempo de leitura estimado: 2 minutos
Ayoung Kim, In This Vessel We Shall Be Kept

A Associação Cultural Videobrasil (VB) irá realizar no próximo dia 1 de fevereiro a abertura da exposição Oxbow Lake Time, uma individual da artista artista sul-coreana Ayoung Kim. A mostra, que tem curadoria de Solange Farkas, é a segunda que integra o projeto Anthropocene: Korea x Brazil 2019 – 2021. Ela será sediada na plataforma especial que a instituição criou para receber suas exposições virtuais, a Videobrasil Online, que já sediou quatro exposições desde setembro do ano passado.

O projeto que abarca a mostra é uma parceria entre a VB e o Ilmin Museum of Art, que celebra a parceria de mais de 60 anos de relações diplomáticas entre Brasil e Coreia do Sul, tendo apoio do Arts Council Korea (Arko Fund).

Ayoung Kim, Porosity Valley 2 – Tricksters plot

Para esta mostra foram escolhidas obras em vídeo que juntam ficção e realidade, produzidas por Kim, que representou seu país na 56ª Bienal de Veneza, entre os anos de 2010 e 2021. Em sua produção, ela aborda questões como a biopolítica e controle de fronteiras, a inteligência artificial, a origem ancestral e a futurabilidade.

O título da exposição remete a um acidente geográfico muito comum no Brasil, chamado na geomorfologia de “lago em ferradura”, onde há uma sinuosidade em um trecho de rio que, separando-o de seu curso principal, deixando uma porção de água isolada. Isso faz referência, de forma metafórica, a todas as questões conturbadas que mundo vivencia neste momento.

Segundo a curadora, que também é diretora da VB, os trabalhos da artista “articulam elementos de tempos, espaços e sintaxes diversos, enxertando o ficcional na história e distorcendo a realidade para fazê-los colidir. Feitas para incitar formas pouco familiares de leitura, escuta e pensamento, atravessam mitos de origem e distopias futuristas, catástrofes reais e mitológicas, marés e minerais, nações e gêneros”.

Ayoung Kim: Oxbow Lake Time, dentro do projeto Anthropocene: Korea x Brazil 2019-2021
Curadoria de Solange Farkas
Data: de 1 a 28 de fevereiro
Local: Videobrasil Online

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support